É melhor viajar pela Europa de trem, carro ou avião?

Atualizado em 18 de fevereiro de 2019 por Thiago Khoury

Viajar de carro pela Europa

Viajar de carro pela Europa nem sempre é um bom negócio: as estradas que aparecem nos filmes não são constantes em todo o continente europeu, você precisa de uma permissão internacional para dirigir e lembre-se que para alugar carro em um local e devolver em outro existe um acréscimo significativo por isso.

A diferença entre cortar a Alemanha (uma das melhores malhas rodoviárias do mundo) e grandes trechos da Espanha é nítida: qualidade do asfalto, quantidade de curvas e não-existência de pedágios são só alguns dos pontos principais.

Outro ponto desfavorável à viagem de carro é preocupar-se com o veículo depois de chegar ao destino – raramente temos onde guardá-lo: estacionamentos são caríssimos, muitos centros históricos não permitem veículos e as proibições do dia permanecem durante a madrugada, principalmente do que diz respeito a estacionar o veículo.

Você já deve ter lido que andar de carro em Roma é uma prova de paciência e que Londres cobra taxas absurdas para quem trafega próximo aos pontos turísticos mais movimentados.

Na Europa a onda agora é “rent-a-smart”, por @67855182@N00

Carros são muito úteis e interessantes para cortar um país de fora a fora, mas não um continente: é uma ótima escolha alugar um veículo para fugir dos grandes centros urbanos e conhecer lugares insólitos que você dificilmente conheceria se não estivesse de carro, até porque, assim, você tem a chance de devolver o veículo no mesmo lugar onde o alugou.

Só não deixe de ter acesso a internet para acessar o Google Maps e ler sobre as leis de trânsito do país escolhido:

+ Como alugar carro pelo menor preço com pagamento parcelado

+ Chip de celular internacional com internet

Viajar de trem e avião pela Europa

Não escolha entre um e outro, ambos se completam na maior parte das vezes. Países como França, Bélgica e Holanda devem ser feitos de trem porque a distância entre as capitais é mínima e as estações centrais, diferente dos aeroportos, tendem a ficar bem próximas do centro.

Por outro lado, imagine comigo viagens longas, de mais de doze horas. Lembro quando decidi sair de Amsterdã e atravessar a Alemanha para chegar em Praga em uma só viagem: foram 16 horas de trem em uma cabine com seis camas. Para mim foi uma delícia, em 30 dias de viagem aquela foi minha primeira noite completa de sono, mas eu poderia ter embarcado em um avião e acrescentado mais um dia na Holanda.

Como Praga foi meu único destino no leste europeu não seria inteligente voltar de trem para o oeste, eu perderia também outro dia de viagem. Por isso decidi procurar uma passagem de avião e por 80 euros embarquei em uma low-cost que fez o trajeto Praga-Roma em pouco mais de uma hora.

Lembre-se também que viajar de avião pela Europa não se restringe as empresas mais baratas: as companhias aéreas tradicionais que voam para o Brasil possuem tarifas mais atrativas quando os tíquetes são comprados com antecedência e já com os trechos internos inclusos, como British e Iberia.

Enfim, vale colocar as despesas e o conforto na ponta do lápis: pesquise para fazer a melhor escolha e leve em consideração a distância entre o aeroporto ou estação e o centro da cidade (como em Barcelona, onde as low-costs costumam desembarcar no distante aeroporto de Girona).

Quem pesquisa faz sempre as melhores escolhas!

A espanhola Vueling, por @paxbgd

[adrotate banner=”54″]

5 comentários sobre “É melhor viajar pela Europa de trem, carro ou avião?

  1. Gostaria de saber no caso de fazer uma muchilão (Paris, londres, amsterdam, berlin, munique, veneza, roma e barcelona) qual o meio de transporte sairia mais em conta, trem ou carro? e qual seria mais o proveitoso? no caso vc que já foi qual vc indicaria?

  2. quando vc viajou de praga para roma… q empresa foi?? estou procurando aqui para o dia 02 de janiero de 2012 soh acho cada absurdo 200 euros…… nessa low cost ainda…. pode me ajudar?

    abraço

  3. Dirigir na Alemanha as vezes é o ponto alto da viagem. Nem estou falando das auto estradas famosas por não terem limites… mas as ruas que atravessam vilarejos e que volta em meia vão parar em Castelos que os mapas nem indicam.

  4. acho válido dizer que o carro te proporciona prazeres que o trem e o aviao (barco tbm) jamais lhe proporcionariam. Por exemplo, na alemanha parar naquelas areas de picnic no meio da viagem para fazer um lanchinho! Poder parar numa cidadezinha charmosa no meio da Italia simplesmente por ser bonitinha e passar a noite em uma pensao italiana…

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

*