9 de agosto de 2022
Para onde vamos agora?

Algumas dicas sobre viagens de trem e estações

Atualizado em 9 de junho de 2018 por Thiago Khoury

Update: 29 de março de 2017

Estações de trens são tão seguras quanto aeroportos?

Aeroportos são mais seguros do que estações de trem. Isso acontece porque um número mínimo de estações instaura zonas de segurança onde apenas passageiros com tíquetes válidos possuem acesso. De maneira geral qualquer um pode andar livremente em toda estação, inclusive dentro de trens aproveitando os minutos que antecedem a partida.

Quais os perigos em uma estação de trens?

O risco maior em uma estação é ser furtado. Assaltos são raros e costumam acontecer tarde da noite nas proximidades das estações e não exatamente nelas.

Lembre-se que de maneira geral estações não são os pontos turísticos mais agradáveis, por isso, fique apenas o tempo necessário para o embarque e desembarque, sem necessidade de antecedência por precaução: para quem já tem o tíquete em mãos, vinte minutos é tudo que você precisa já que a plataforma de embarque só é divulgada minutos antes do horário de partida do trem.

E se eu ainda não tiver a passagem?

Caso você ainda tenha que comprá-la ou marcar um assento, chegue com uma antecedência maior ou faça isso em qualquer outro momento de sua viagem e não no dia da viagem.

Existem guarda-volumes para alugar em estações de trens?

Sim, existem, e sinta-se livre para usá-los, principalmente se você não pretende dormir na cidade visitada. Cuidado para não passar do horário limite e a porta ser aberta sem que você esteja presente.

Gare du Nord em Paris

Onde procuro ajuda em uma estação de trens?

Em vários guichês, mas é importante saber se o que você escolheu é adequado para o seu tipo de pergunta.

Quem trabalha em estações europeias atende centenas de passageiros todos os dias sendo que grande parte deles não sabe sequer o que perguntar, então não espere encontrar ali as pessoas mais cordiais do mundo.

Certifique-se de que você está na fila certa: existem guichês para viagens nacionais, internacionais e alguns apenas para reservar assentos quando é necessário. Lembre-se que a companhia ou a estação podem disponibilizar um guichê de informações que é diferente do guichê de informações turísticas.

Chegue sempre com a pergunta preparada! Sugiro entrar em filas depois de tentar os computadores, quadros e guichês de autoatendimento.

Toda estação de trens tem um balcão de informações turísticas?

Acredito que toda estação principal de qualquer cidade turística tenha pelo menos um centro de informações turísticas.

Que informações preciso antes de comprar a passagem?

É preciso saber o número ou o horário do trem, a classe (primeira ou segunda), se será ida ou ida e volta (“one-way” ou “round trip”) e o dia em que pretende viajar. Se for necessário reservar assento você provavelmente o fará ali mesmo ou o atendente irá encaminhá-lo para o guichê correto.

O que preciso saber sobre preços, descontos e taxas?

Saiba que geralmente os trens no sul da Europa são mais baratos do que os trens do norte. Se existir mais de uma forma de fazer determinada viagem, quanto mais rápido o trem for mais cara será a passagem. Estudantes e pessoas com até 26 anos costumam pagar preços diferenciados, pergunte antes de fechar a compra – “do you have any specials?” resume bem toda a curiosidade com relação a descontos em uma pergunta só.

Para viajar em companhias que oferecem trens de alta velocidade é necessário reservar assento (e isso requer o pagamento de uma taxa extra, o que quase nunca pode ser feito pela internet). Confira no site de cada uma delas a possibilidade de viajar sem reserva.

Lembre-se: ser um passageiro Eurail não te isenta do pagamento de eventuais taxas de reserva!

Caso não haja reserva de assento, apenas entre e sente em uma poltrona qualquer (desde que você esteja em um vagão da classe que você tenha comprado). Se você estiver viajando em um trem que mescle assentos reservados ou não, escolha as poltronas que não estejam marcadas.

É preciso entrar no vagão do meu assento?

Se possível, sim, assim você evitará atravessar vagões carregando mala, o que pode ser uma coisa complicada – mas, na falta de tempo, não pense duas vezes: entre o mais rápido possível e lá dentro caminhe até ele.

Onde despacho minha bagagem em estações de trens?

Sua mala não é despachada, ela viaja com você, seja em cima das poltronas, embaixo ou em um pequeno compartimento no fim ou no início de cada vagão. Se não houver espaço para guardar a sua, caminhe até o próximo. Use um cadeado com barbante de metal para prender a mala à estrutura de ferro do trem, principalmente se for deixar a bagagem em um vagão diferente do seu.

Apenas o Eurostar e possivelmente uma ou outra exceção possuem vistoria e procedimento de segurança antes do embarque.

Existem lanchonetes a bordo dos trens?

Isso dependerá da companhia, da duração da viagem e da classe escolhida. Para viagens longas sempre existirá alguma forma de alimentação, seja em vagão-restaurante ou em carrinhos que passam pelos corredores. Confira pela internet ou no guichê correto de informações. Você sempre poderá levar comida a bordo.

O que significa “validação de tíquete”?

Em algumas viagens é necessário validar o tíquete antes do embarque em máquinas de autoatendimento, mas na maior parte das vezes um funcionário passará pelos vagões com um furador em mãos. Informe-se com antecedência e evite o pagamento de multas.

Se for necessário validar antes do embarque procure por uma pequena máquina (amarela, laranja ou outros tons de vermelho) onde coloca-se a passagem na direção indicada para que ela seja marcada. Máquinas de validação costumam ficar na entrada de cada plataforma ou entre plataformas.

Qual o melhor horário para viajar?

Nem sempre você terá várias possibilidades de escolha. A grande diferença está entre viajar durante o dia ou noite. Em viagens noturnas você ganha um tempo maior de passeio no último dia de viagem e ainda economiza na hospedagem – mas isso só acontece em viagens longas, com mais de dez horas de duração.

Em um trem noturno você tem várias opções de viagem, seja cadeira reclinável, cama, beliche duplo, triplo… Se a viagem for muito longa a opção “cadeira” provavelmente será eliminada.

É seguro viajar em trens noturnos?

Sim, é seguro, mas você deve tomar algumas precauções. Como você pode dividir uma cabine com até cinco estranhos, aconselho a trancar a porta que só pode ser aberta por dentro ou por um funcionário do trem – eventuais policiais de fronteira baterão na porta ou estarão acompanhados por alguém que possa abri-la.

Ignore se alguém disser que você não deve trancar a porta porque alguém embarcará em breve: a obrigação do agente de trem é abri-la sempre que um novo passageiro embarca.

Vale combinar com o pessoal da cabine que é preciso trancar a porta sempre que alguém voltar de um passeio pelo trem.

Viaje usando um cinto porta dólar. Seu passaporte e passagem provavelmente ficarão com algum funcionário da companhia até que você chegue em seu destino final. Caso isso não aconteça, mantenha-os em segurança, não desgrude deles em momento algum. Usar a mochila ou mala de mão como travesseiro também é uma ótica dica.

Lembre-se: evite viajar em vagões com beliches sem assento reservado. Neles as portas não possuem tranca e o entra e sai é incessante!

A primeira classe de trens é tão luxuosa quanto a dos aviões?

Longe disso. A primeira classe de trens pode custar até 70% a mais e geralmente as diferenças são mínimas, algumas vezes imperceptíveis.

Só que em grande parte dos casos pessoas com mais de 26 anos não podem adquirir passagens em classes inferiores. Por outro lado, se você se enquadra aqui, lembre-se que a reserva de assento poderá ser feita em uma classe inferior por um preço mais baixo.

Já sabe onde ficar na Europa? Muita gente fica insegura antes escolher onde ficar porque gostaria de ter o máximo de informações possíveis sobre determinado lugar. Para ajudá-lo, essas são algumas das experiências que tive na Europa:

Amsterdã: Max Brown Barcelona: Hotel Curious Berlin: Adina Apartment
Bruxelas: Hotel La Grand Cloche Dublin: Paramount Hotel Edinburgh: Palace Residential
Frankfurt: Hotel Scala Lisboa: HF Fenix Garden Hotel Londres: Hotel St. Giles
Munique: Hotel Demas City Paris: Hotel Paris Rivoli Praga: Hotel Bile Kuzelky
Roma: B&B da Marlene Viena: Hotel das Tigra

  Já contratou seguro de viagem? Para entrar na Europa é obrigatório apresentar um seguro, principalmente em tempos de Covid! O comparador Seguros Promo oferece pelo menos 10% de desconto para leitores do blog e ainda parcela no cartão!

  Você consegue viajar sem celular? Não deixe de sair do Brasil já com o seu chip europeu com internet ilimitada de verdade - e através do link do blog você ainda leva ligações gratuitas para o Brasil e 15% de desconto!

  Para alugar carro na Europa pelo menor preço pesquise em todas as locadoras de uma só vez na Rentcars. Eles possuem escritório no Brasil com atendimento em português!

Previous Article

10 regras para quem pretende pedalar em Amsterdã

Next Article

Tudo que você precisa saber sobre o Europass

You might be interested in …

6 Comentários

  1. Nossa, estou adorando suas postagens. Comecei a ler hoje (quase 3 anos depois) pois estou programando uma nova viagem pra Europa e estava procurando algo assim no Google. Ano passado estive em Portugal e Espanha, mas como fiquei na casa de amigos não tive muitos gastos. Confesso que poderia ter feito muito mais coisas nos dias que estive lá. Mas como foi primeira viagem, aproveitei bastante.

  2. Olá muito boa as dicas!!!
    Vou viajar dia 21 de setembro para italía e frança, gostaria de saber qual o melhor railpass, pois vou fica 10 dias.
    Tenho duvidas se compro lá as de pequenos trajetos e uso o railpass somente para ida e volta da frança para italía.
    Brigadaum!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*