15 de agosto de 2022
Para onde vamos agora?

5 dicas para driblar o jet lag em viagens longas

Atualizado em 28 de novembro de 2017 por Thiago Khoury

Nessa aussie trip por algum motivo louco não sofri de jet lag. Sofro mais com a dificuldade de conciliar os horários e saber qual é o melhor momento para ligar para o Brasil.

Enfim, esse nome legal nada mais é do que estar com o relógio biológico descompensado, ou, como diriam os médicos, estar com dissincronose. Sempre que rola uma longa viagem, principalmente aquelas onde há mudança significativa de fuso, tanto mente quanto corpo podem passar por um certo perrengue na tentativa de assimilar os novos horários.

Existem vários exemplos de descompasso entre horário local e original, um deles é aquela nossa dificuldade de explicar para nós mesmos como o relógio continua marcando um mesmo horário mesmo depois de uma viagem de cinco ou seis horas.

Se você não sabe como convencer o sono de que apesar do horário de origem o dia continua lindo lá fora, existem algumas cinco coisas que faço que podem ajudá-lo a se ajustar o quanto antes:

World clocks bruin

5 dicas para evitar o jet lag em viagens internacionais

  • Nunca durma logo depois de chegar ao destino

Mesmo que você esteja cansado, e você provavelmente estará, espere a noite chegar. O mesmo vale para quem chega depois do anoitecer: deixe para começar o dia na manhã seguinte.

  • Olhe para o relógio

Isso tem um efeito psicológico enorme no que diz respeito a assimilação de novos horários: jamais fique completamente perdido, quanto mais você desconhece o horário local, mais o seu corpo se prende ao horário de origem.

  • Um ótimo remédio é viver o dia…

… ou noite no destino final, independente do que diz o seu relógio biológico. Gosto de tomar sol e fazer uma atividade física simples, como caminhar ou entrar no mar, assim mostro para o meu corpo que apesar de cansado o dia ainda não chegou ao fim e não é hora de liberar melatonina.

  • Tome muito líquido e coma alimentos leves

Esse é um santo remédio que evita produção de gases, enjoo e mal estar. Quanto mais leve e hidratada for a sua viagem, menos efeitos negativos um voo longo irá causar. Evite bebidas alcoólicas, elas causam desidratação e inchaço, o que também prejudica o sono.

  • Seja organizado, sua viagem começa na noite anterior

Nada de deitar pensando no que falta ser feito: fique atento ao planejamento, sua viagem deve estar completa um dia antes do embarque. Isso fará com que você durma melhor e embarque com o sono regulado.

Já sabe onde ficar na Europa? Muita gente fica insegura antes escolher onde ficar porque gostaria de ter o máximo de informações possíveis sobre determinado lugar. Para ajudá-lo, essas são algumas das experiências que tive na Europa:

Amsterdã: Max Brown Barcelona: Hotel Curious Berlin: Adina Apartment
Bruxelas: Hotel La Grand Cloche Dublin: Paramount Hotel Edinburgh: Palace Residential
Frankfurt: Hotel Scala Lisboa: HF Fenix Garden Hotel Londres: Hotel St. Giles
Munique: Hotel Demas City Paris: Hotel Paris Rivoli Praga: Hotel Bile Kuzelky
Roma: B&B da Marlene Viena: Hotel das Tigra

  Já contratou seguro de viagem? Para entrar na Europa é obrigatório apresentar um seguro, principalmente em tempos de Covid! O comparador Seguros Promo oferece pelo menos 10% de desconto para leitores do blog e ainda parcela no cartão!

  Você consegue viajar sem celular? Não deixe de sair do Brasil já com o seu chip europeu com internet ilimitada de verdade - e através do link do blog você ainda leva ligações gratuitas para o Brasil e 15% de desconto!

  Para alugar carro na Europa pelo menor preço pesquise em todas as locadoras de uma só vez na Rentcars. Eles possuem escritório no Brasil com atendimento em português!

Previous Article

Como é viajar de Latam para Santiago, Chile

Next Article

Minhas primeiras impressões sobre Sydney, Austrália

You might be interested in …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*