Para começar a rodar em Londres

Atualizado em

Update: 7 de dezembro de 2016

Londres não é só a cidade mais divertida da Europa, é também a maior delas, com quase sete milhões de habitantes. Tanta gente junta faz da capital da Inglaterra uma das cidades mais miscigenadas do mundo, porta de entrada do continente europeu e a parte mais pulsante da ilha mais visitada da Europa.

Oi? Foto? Onde?

Horário: três horas a mais | Língua: Inglês | Moeda: Libra Esterlina | Emergência: 112 (número padrão de emergências da União Europeia, atendimento em diversas línguas)

Oi: Hi | Tchau: Bye | Por favor: Please | Obrigado: Thank you

Consulado: 3 Vere Street, W1G 0DG. Fone: (44) (0 20) 7659.1550

Sites turísticos do país, da cidade e do transporte público e do aeroporto internacional.

Ligação a cobrar para o Brasil via Embratel discando 0800 890.055 ou use um chip internacional.

Para começar a rodar em Londres

Clima em Londres

Caso você viaje no outono ou na primavera prepara-se para conhecer todas as estações do ano em um só dia. O inverno e o verão são mais rigorosos, mas nunca acredite no sol que faz lá fora: em algum momento você vai congelar se não tiver um agasalho na mochila – e lembre-se: sombrinha é essencial!

Dinheiro em Londres

As pessoas tendem a dizer que Londres é cara, mas o que é caro é a libra e não o dia a dia londrino. Quando você precisa se desprender de aproximadamente cinco reais para comprar apenas uma libra você sente o peso da moeda britânica, mas uma vez com o dinheiro no bolso Londres surpreende: em preços absolutos, comer, se locomover e se divertir é mais barato aqui do que em Paris.

Transporte público em Londres

Qualquer um se sente malandro em Londres: atravessar a cidade de um ponto a outro é tão fácil que até marinheiros de primeira viagem sentem aquele desejo de ir cada vez mais longe. Melhor ainda quando 95% de tudo que aparece nos guias de viagem está dentro do que eles chamam de “garrafão”, a zona um do transporte público londrino.

De maneira geral basta saber qual a estação mais próxima do local onde você pretende chegar – digamos que você pretenda ir ao Parlamento: qualquer guia te dirá que a estação Westminster fica exatamente em frente ao Big Ben, agora basta pegar o seu mapa de bolso e descobrir que as linhas que passam pela estação Westminster são Jubilee, Distric e Circle.

O metrô de Londres é um dos mais longos do mundo, com estações em todas as grandes atrações da cidade, por @marcia_marton

Se nenhuma dessas linhas passa pela estação mais próxima a você faça uma baldeação rápida até chegar ao seu destino. Saiba a primeira e a última parada da linha escolhida para garantir que você esteja indo na direção correta – apenas a Circle, por motivos óbvios, não tem início ou fim (por isso, antes de embarcar, saiba quais serão as próximas paradas para não correr o risco de pegar o caminho mais longo).

Tente comprar um passe de metrô londrino que te possibilite andar quantas vezes for necessário em um ou sete dias em vez de comprar um passe por viagem. Existem passes diferentes para quem anda durante a semana ou em fins de semana. Assim, se sua estada for entre quinta e domingo, você pagará por dois passes diferentes, um “anytime day travelcard” e um “off-peak day travelcard”.

Existe também o Oyster, o novo cartão londrino de transportes. Você deposita uma determinada quantia e passa a utilizá-lo como cartão de débito. Cada vez que você o utiliza a passagem sai pelo menor preço possível – ele usa o tempo e a distância percorrida que são calculados sempre que você entra e sai de uma estação ou trem.

Você pode também pegar um daqueles tradicionais táxis pretos, que além de acessíveis são divertidos como a maior parte de seus motoristas.

Hospedagem em Londres

Dormir em Londres geralmente é uma coisa cara. O que pode facilitar sua vida são os vários albergues da cidade ou a possibilidade de ficar em qualquer lugar dentro da zona um de transporte, que é a dica gênesis para facilitar a vida do turista de primeira viagem. Diferente de outras cidades onde você deve tentar ficar o mais próximo possível de um determinado lugar, em Londres você estará bem localizado desde que próximo a uma estação de metrô.

Visão do Parlamento do alto da London Eye

Se me perguntarem uma região que eu particularmente goste mais eu escolheria o centro nas proximidades do Soho, em algum lugar próximo às estações Tottenham Court Road, Leicester Square ou Covent Garden.

+ Um ótimo lugar para se hospedar em Londres

Segurança em Londres

Aqui você pode atravessar a cidade atrás dos grandes pontos turísticos sem se sentir ameaçado. Aliás, como em quase toda grande cidade europeia, em Londres o perigo é ser furtado – estar de férias não é motivo para deixar de ser esperto!

Tirando aqueles invisíveis batedores de carteira e seus truques mirabolantes você ainda pode esbarrar em um ou outro efeito colateral das grandes capitais do mundo, mas, em Londres, principalmente dentro do garrafão, você dificilmente terá qualquer tipo de problema.

Comer e se divertir em Londres

Graças ao bom pai nos últimos anos as cozinhas londrinas passaram por uma revolução e começaram a ganhar destaque nos guias – mas, mesmo assim, não deixe de experimentar o famoso peixe com chips, uma versão caseira das batatas americanas que nos Estados Unidos chamamos de fries.

É quase impossível ir a Londres e fugir da boa e velha massa italiana. Pizza londrina não é das mais famosas, mas a gente vê aos montes. Em Londres tem muita salada gostosa e muito Burger King. Já os doces sofrem do mesmo mal dos doces americanos: dificilmente eles são tão bons quanto parecem ser.

Para comer um prato em um lugar legal no centro da cidade você não deve gastar mais do que 15 libras. Se você escolher uma promoção do Burger King não gastará nem a metade disso. Uma refeição por 30 libras é para comemorar o fim do dia.

Eu comi o melhor gnocchi de batata de Londres: Carluccio’s

Comi bem e paguei pouco no Smollensky’s de Londres

Inamo: o restaurante das mesas interativas em Londres

Comi no Balthazar de Londres

Gorjeta em Londres

Diferente dos Estados Unidos aqui ninguém passa vergonha se decidir não dar gorjeta caso o serviço tenha sido ruim, mas mais uma vez eu digo: se você está viajando com pouca grana, economizar na gorjeta nunca é a melhor saída.

Em bares e pubs a gorjeta raramente é cobrada, mas uma taxa de serviço pode ter sido incluída. Enfim: caso nada seja cobrado vale deixar uma gorjeta propriamente dita, mas caso venha com a taxa inclusa, contribua com a caixinha do balcão ou arredonde a conta em vez de usar centavos.

Em cabs também é aconselhável arredondar o valor. Caso o motorista tenha o ajudado com bagagem, o bom-tom aconselha pagar uma libra por mala.

Turismo em Londres

Londrino é o povo europeu mais preparado para receber turistas, seja pela cidade com transporte eficiente, seja pela língua universal ou seja porque eles sabem que vivem no lugar mais legal do mundo! Londrinos são educados e prestativos, faça o teste: em uma região movimentada, abra o mapa e espere alguns minutos.

Londres tem também um grande número de atrações gratuitas. Aqui você raramente paga para visitar museus, apenas exibições específicas. Por outro lado, para visitar igrejas você pode morrer em até 15 libras – mas, sejamos razoáveis: lugar de visitar igreja é Paris.

40 coisas para fazer de graça em Londres

Como fazer um bom negócio usando o London Pass

Bem-vindo a Londres!

Outras dicas do blog para programar a sua viagem:

  Já sabe onde ficar em Londres? Não tem custo benefício melhor do que o do St Giles, um hotel super bem localizado no miolinho do Soho. Para quem tem pouco tempo na cidade vale olhar os arredores da estação King Cross St Pancras.

  Já contratou o seguro de viagem? Seguro é obrigatório na Europa! O buscador Seguros Promo é parceiro do blog e oferece até 10% de desconto para nossos leitores, além de parcelar em até 12x no cartão. Se tiver alguma dúvida, fale comigo!

  Você consegue viajar sem celular? Não deixe de sair do Brasil já com o seu chip europeu com internet boa de verdade – e através do nosso link exclusivo você leva 10% de desconto! Se precisar, entre em contato comigo.

  Para alugar carro na Europa pelo menor preço pesquise em todas as locadoras de uma só vez através da Rent Cars. Eles possuem escritório no Brasil com atendimento em português e dividem em até 12x no cartão ou com desconto no boleto.


Sobre

Sou mineiro de Belo Horizonte, onde nasci e moro. Nem toda viagem é trabalho, mas depois do blog todo trabalho virou viagem! Se quiser receber os últimos posts do blog e minhas dicas no WhatsApp é só adicionar (31) 98263.3937 aos seus contatos e mandar um "alô" para ativar o robô do blog!


'Para começar a rodar em Londres' têm 16 comentários

  1. 9 de setembro de 2014 @ 20:32 Catia

    Oi, Thiago. Você que conhece bem Londres, acha que dá para ir de trem para Edimburgo, no castelo? Depois pegar um voo lá mesmo de Edimburgo para Reykjavik na Islândia? Tenho medo de confundir as cidades e ir para local diferente. Meu destino é a Islândia, mas, como no Brasil não existe voo para lá, vou aproveitar que tenho que ir a um aeroporto da Europa para pegar o voo e ficar uma semana visitando. Pensei na Inglaterra, já que falo bem o inglês. O que você acha?

    Responder

    • 17 de setembro de 2014 @ 14:24 Thiago Khoury

      Oi Catia, eu já fui de Londres para Escócia de trem, super tranquilo e rápido. É impossível confundir as cidades, só você digitar o nome corretamente :)

      Responder

  2. 7 de setembro de 2014 @ 20:19 Cibele Augusta de Oliveira

    Aproveitei muito de suas dicas em Dublin e Londres…estou postando minhas narrativas, caso tenha curiosidade…
    Obrigada e um abraços.http://cireumsonhoadois.blogspot.com.br/
    Cibele.

    Responder

  3. 24 de janeiro de 2014 @ 0:28 Breno

    Boa noite Thiago, viajarei com minha esposa em junho. PARIS- LONDRES – BARCELONA. Ficaremos 1 semana em Paris. Estamos com duvidas quantos aos outros 9 dias, como dividiremos os dias entre Londres e Barcelona. Temos 36 anos. Queremos ver pontos turísticos e museus, mas tambem queremos curtir a cidade. Queremos andar, ir à bares, shows e praia (barcelona). Poderia nos dar umas dicas?
    Grato
    Breno

    Responder

  4. 6 de setembro de 2013 @ 18:16 Matheus

    Thiago boa tarde, estive vendo seu blog e é bem legal, gostei muito… Irei fazer um mochilão na Europa no final do ano com 3 amigos e estamos pensando em pegar baladas, mais estou com dificuldade de encontrar as baladas, locais, custos… você sabe onde poderia verificar para programar?

    Responder

  5. 10 de abril de 2013 @ 17:55 Laís

    Olá, Thiago! Estou programando de fazer 3 meses de intercâmbio em Londres para aperfeiçoar meu inglês (em maio, junho e julho, por aí). Tive a ideia de substituir o último mês de curso por um mochilão pela Europa. Nesse caso, intensificaria o horário das aulas nos dois meses de curso. Só que tenho 2 dúvidas que talvez você possa me ajudar. É fácil achar agências em Londres que façam o tour pela Europa? E outra, o que faço com minhas malas enquanto faço o mochilão? (Queria uma opção barata). Desde já, obrigada! Seu blog é excelente!

    Responder

    • 21 de abril de 2013 @ 15:13 Thiago Khoury

      Ola Lais. Sim, você encontra agências por toda Europa, inclusive pela internet, mas você não precisa disso para viajar, apenas reservar hotéis e comprar passagens. Quanto as malas, ou você as leva com você ou procura um “storage”. Comece suas buscas pela Excess Company.

      Responder

  6. 28 de novembro de 2012 @ 20:48 Silas

    Excelente relato!

    Responder

  7. 16 de abril de 2012 @ 9:19 Thiago Khoury

    Oi Álvaro, dê uma olhadinha em https://www.rodei.com.br/2010/10/01/dicas-para-passar-pela-imigracao/ Infelizmente cada passaporte tem a sua fila! :(

    Responder

  8. 5 de fevereiro de 2012 @ 15:00 Nalisson

    caro thiago muito bom seu blog, parabens me tire uma duvida o oyster card e individual? ou eu posso comprar um carregar e usar no metro pra mais de uma pessoa?Um abraco!!!!Nalisson

    Responder

  9. 1 de fevereiro de 2012 @ 16:27 Marilia

    O que vem a ser esse “garrafão”?

    Responder

    • 2 de fevereiro de 2012 @ 15:36 Thiago Khoury

      Oi Marília, garrfão é o limite da zona de 1 de transporte subterrâneo.

      Responder

  10. 16 de agosto de 2011 @ 7:48 Anne Cristine

    Ótima matéria. Discordo apenas no seguinte aspecto:
    Lugar pra visitar igrejas é em Roma. Fiquei maravilhada com tanta riqueza!
    Estarei em Londres no final set./11 a início de out./11.
    Obrigada.

    Responder

  11. 16 de maio de 2011 @ 10:41 Cristina

    Olá Thiago!
    Parabéns pelo seu blog. É cheio de dicas e informações que todo viajante precisa. Compactuo com esta sua maneira de viajar, econômica e inteligente.
    Sou de Blumenau, Santa Catarina e sou professora de Marketing da Moda. Guio alunos de Moda em viagens para a Europa. A partir de agora consultarei sempre seu blog.
    Abraços
    Cristina

    Responder

  12. 4 de maio de 2010 @ 11:07 Dani Justino

    Thi, vou complementar o que você escreveu sobre o transporte.
    Se você quiser pegar um ônibus, por exemplo, custa 2 libras. Já se você usar o cartão OYSTER, vai cobrar 1,20. Em muitos “OFF LICENSES” pode-se carregar (TOP UP AS YOU GO) e também pode-se adquirir o próprio OYSTER que custa 3 libras.
    Tem o plano semanal de ônibus (WEEK BUS PASS) que custa 16,60 e você pode usar quantas vezes quiser dentro desses sete dias. Tem também o TRAVEL CARD que permite que você use todos os meios de transporte público quantas vezes quiser na semana. Esse custa 26 libras (permitido para as zonas 1 e 2). O preço vai aumentando das zonas 3 em diante. Mas todos esses planos só podem ser adquiridos se voce tiver o OYSTER.
    Por isso, dependendo de quanto tempo vai ficar aqui, vale muito mais a pena adotar esse cartão.
    Como você disse, a maioria das atrações ficam nas zonas 1 e 2, por isso eu sugiro que os visitantes andem de ônibus. Além de ser mais barato, é fácil, rápido e pode-se ver a cidade durante o percurso . Não precisa ficar com medo de se perder, pois dentro do ônibus tem uma tela avisando o nome de cada parada e nos pontos de ônibus há mapas e indicações de quais ônibus se deve pegar. Pra quem for pras baladas, pode ficar despreocupado, pois existem ônibus noturnos e os 24 horas. E além de tudo, não é em todo lugar que se vê um ônibus vermelho de dois andares. O “DOUBLE DECK” é um símbolo dessa linda metrópole !!

    Responder


Gostaria de deixar um comentário?

Seu endereço de email não será publicado.

*

Rodei Viagens 2010 - 2019. Todos os direitos reservados. Colabore com o blog! | Orgulhosamente hosted pelo DreamHost