9 de agosto de 2022
Para onde vamos agora?

Eu também rodei em Londres: cartão Oyster e passe semanal de ônibus

Atualizado em 22 de novembro de 2021 por Thiago Khoury

Update: 6 de dezembro de 2016

Minha amiga @djustinon completou um ano de Europa vivendo entre Paris e Londres e mandou sua dica de lá.

Depois de ler toda minha indiferença com relação ao cartão de transportes londrinos, o Oyster, ela rapidamente saiu em sua defesa e lutou para defender a suas qualidades!

Antes de tudo, saiba que o Oyster pode ser usado como cartão magnético para guardar não somente crédito como também travelcards de papel que podem amassar e se perder – mas é claro que sua principal característica é receber crédito, o chamado “pay as you go”, uma função inteligente que calcula o melhor preço da passagem sem que você faça nada por isso.

Como? Sempre que encostamos o cartão no local indicado ao entrar e sair de estações. A máquina calcula seu tempo de viagem, o momento em que ela foi feita e entre quais estações você esteve.

Caso você não toque o cartão nos botões próximos as catracas de saída o valor máximo da viagem será cobrado, o que custará pouco mais de seis libras.

Você também pode aliar sua conta bancária ao cartão para não precisar carregá-lo sempre que ficar sem crédito, o que eles chamam de auto top-up.

Além dos travelcards, a Dani ainda lembra outro plano legal, o “week bus pass”:

Por 21,20 libras você pode usar todas as linhas de ônibus da cidade quantas vezes for preciso em uma semana.

A maioria das atrações londrinas ficam nas zonas um e dois, por isso sugiro que os visitantes andem de ônibus porque além de ser mais barato, e fácil, pode-se ver a cidade durante todo o percurso. Não tenham medo de se perder: enquanto dentro do ônibus você vê o nome de cada parada, nos pontos existem mapas e indicações de quais linhas pegar.

Para quem for para balada lembre-se das linhas noturnas e pesquise se sua linha predileta é uma das que funcionam 24 horas.

Obrigado pelas dicas, Dani!

Outras dicas do blog para programar a sua viagem:

  Já sabe onde ficar em Londres? Não tem custo-benefício melhor do que o St Giles, um hotel super bem localizado no miolinho do Soho. Para quem tem pouco tempo na cidade vale olhar os arredores da estação King Cross St Pancras.

  Já contratou seguro de viagem? Para entrar na Europa é obrigatório apresentar um seguro, principalmente em tempos de Covid! O comparador Seguros Promo oferece pelo menos 10% de desconto para leitores do blog e ainda parcela no cartão!

  Você consegue viajar sem celular? Não deixe de sair do Brasil já com o seu chip europeu com internet ilimitada de verdade - e através do link do blog você ainda leva ligações gratuitas para o Brasil e 15% de desconto!

  Para alugar carro na Europa pelo menor preço pesquise em todas as locadoras de uma só vez na Rentcars. Eles possuem escritório no Brasil com atendimento em português!

Previous Article

Um ótimo lugar para se hospedar em Barcelona

Next Article

Como não se perder em Amsterdã

You might be interested in …

1 comentário

  1. Oi Thiago!
    Acabei de descobrir o seu site e estou totalmente in love por ele <3 Muito obrigada pelas dicas!
    Ainda estou em dúvida em relação ao Oyster Card e Travelcard. Gostaria de comprar o Travelcard para aproveitar aquela promoção leve 2 pague 1. Mas pelo o que você escreveu acima, me pareceu que é tudo a mesma coisa.
    Qual a diferença dos dois? Pode me explicar melhor?
    Obrigada :)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*