28 motivos para se apaixonar por Londres

Atualizado em

(1) Nem é tanta chuva assim. Claro que chove, mas em duas viagens todo o meu azar se resumiu a quatro dias de pancadas esporádicas, sendo que um deles foi só garoa. Enfim, há quem diga que são cerca 200 dias de chuva, mas nem sempre isso é um problema.

+ 10 coisas para fazer em Londres com chuva

(2) Não é difícil chegar até lá. Claro que muitas vezes você precisa arcar com as despesas de um dos voos mais longos saindo do Brasil, mas para quem está disposto a viajar pela Europa, Londres tem nada mais nada menos do que cinco aeroportos com voos internacionais e conexão direta com todo o continente via trem, mar e estrada.

(3) Todo mundo aqui é alguém, Amaury! Não existe aquele receio de lidar com gente da capital e gente do interior: londrinos, de raiz ou coração, geralmente são bons camaradas, dispostos a puxar papo com estranhos e conversar sobre tudo. Inclusive sobre o tempo.

Londres - The Shard 12

(4) Mas… Quem é você mesmo? Não tem melancia que você possa usar capaz de fazer com que você seja lembrado até o fim do dia. É um anonimato desesperador, tudo que você possa tentar já foi feito por alguém na noite anterior – e tirando que nada jamais será mais comentado do que o chapéu da princesa Beatrice.

(5) Humor negro que torrou no espeto. O sarcasmo inglês é patrimônio histórico, mas o mais interessante é que ele existe em todos os lugares, não só na televisão: não se assuste, mas ninguém está disposto a perder a piada. Se nem eles se levam a sério, não espere que com você seja diferente.

(6) Eles organizam a maior guerra de travesseiro da Europa. Viu, eu não disse? Bem, são apenas duas regras: nunca bata em alguém com câmera, nunca use nada que não seja um travesseiro.

pillow-war

(7) Turistas ♥ Claro que em algum momento eles irão reclamar que você é desajeitado, compra mais do que pode ou carrega mais sacolas do que consegue, mas esse é o nosso “mas que calor, heim?” em silêncios constrangedores no elevador. Você sempre conseguirá a ajuda que precisa – mas, por favor, permaneça na direita, nunca na esquerda.

(8) Eles sabem ser sérios. Olha, que povinho politizado: caiu a energia, cortaram a verba? Saiba que as ruas serão tomadas, as pessoas irão gritar e em alguma momento o governo irá abrir as pernas. O que acontece nas TVs você certamente irá encontrar pelas ruas.

(9) Quebre as regras. Eles são europeus, nem tudo acaba em samba. No metrô as pessoas são sérias, podem não falar em momento algum, é na introspecção que eles se reconhecem. Existem momentos onde o silêncio é ensurdecedor, mas é geralmente aí que entra uma drag no vagão com um “helloooo strangers!”.

(10) Tate Modern é gratuito. Pronto. Só isso.

+ 40 coisas para fazer de graça em Londres

(11) Londres tem um cais. Na verdade Londres não só tem um cais como durante muito tempo ele fez parte do maior porto da Europa. Os famosos docklands de Londres são lindos para visitar, passear e tirar fotos. Você pode vir caminhando de Canary Wharf por todos os quays até chegar em Greenwich, que é outra grande delícia.

Londres - Docklands 14

(12) Habemus cerveja. Não esperem por uma data concreta para comemorar com os amigos, a ausência de chuva já é mais do que motivo para reunir o pessoal no fim de tarde e tomar uma pint de chope. Junte isso ao motivo número três e, pronto, você já tem um belo de um programa de fim de tarde!

(13) E eles não bebem, eles entornam. Se você foi chamado para uns drinks, drinks serão: não espere fish, não espere chips, espere bebida, em quantidades razoáveis, até for impossível beber mais.

(14) Expecto Patronum! Não só os estúdios de gravação de Harry Potter são muito interessantes, mas quando os filmes forem feitos muitos dos cenário fictícios foram substituídos por locações reais, como a fictícia Brockdale Bridge que, em O enigma do príncipe, acabou virando a ~malemolente~ Millenium Bridge.

(15) É colada em Paris. Meu amigo, numa boa? Você está a duas hora de Paris por um túnel subaquático de alta velocidade. Dizer “Canal da mancha” nunca foi tão charmoso.

Black cabs

(16) Os charmosos black cabs. Basta levantar a mão, algum irá parar. E o melhor: eles conhecem a cidade incrivelmente bem, existem em grandes números, geralmente topam bater papo e não são famosos por fazer caminhos escusos ou passarem turistas para trás.

(17) O transporte público é amor. Meu reino por um lugar onde eu possa não entrar em um carro nunca mais. O que para eles geralmente não funciona a nós impressiona: é ônibus municipal, local, bicicleta, metrô suspenso, metrô subterrâneo, metrô de docas, barcos, passarelas, bondes e bondinhos. E sabe o que é de cortar os pulsos? Tudo isso com um só passe.

(18) E que língua bonita, heim? Um inglês bem falado já passa pelos ouvidos como música, mas quando o inglês é original e o “a” tem toda a complexidade e a sonoridade de um “a” bem dito as coisas ficam tão mais sinceras e elegantes! Pardon?

South Bank

(19) Quem não tem praia curte Southbank. Não tem nada mais gostoso do que se deixar levar por Southbank. Dá para ir margeando o Thames em ritmo próprio, sem ser atropelado por nada que não seja interessante aos olhos. Nos primeiros quarteirões já não temos a menor ideia de para onde íamos ou que pretendíamos fazer.

(20) Londres é romântica. Bem, eu não irei falar de Southbank outra vez, mas o Thames parcamente iluminado pelas atrações mais próximas é um espetáculo a parte. Covent Garden em fim de tarde, os bares de Liverpool Street ou o neon do Soho – é impossível se perder por ali sem se sentir encontrado.

(21) Londres é um paradoxo harmônico. Sempre achei Manhattan incrível porque a arquitetura de lá é uma de suas joias mais bem cuidadas e respeitadas. Já a arquitetura de Londres estará sempre a mercê do próximo arquiteto do lápis nervoso: um pepino gigante? O maior caco de vidro da Europa? Qual será a próxima grande loucura?

London Gherkin

(22) Juro, é harmônico: e mesmo que o tempo passe e outros legumes em conserva comecem a pipocar pela cidade, Londres ainda sim terá essa mesma carinha de sempre. Quer coisa mais louca do que olhar para o The Shard e tentar entender como ele nem sempre esteve ali?

(23) Pergunte, você terá uma resposta. Não só os taxistas mandam muito bem, mas londrinos geralmente sabem como chegar, por onde ir ou o que fazer. Eles tem controle da cidade e estão dispostos a compartilhá-lo. Funcionários de ônibus e metrôs sabem explicar qual o melhor caminho, a melhor baldeação ou porque aquilo que você está tentando a horas parece nunca funcionar.

(24) Grandes corporações, pequenos negócios. Você sempre terá a oportunidade de se encontrar nas gigantes multinacionais, sejam as grandes lojas de departamento ou as redes americanas de café, mas você pode se perder no comércio local, nas barraquinhas de Camden Town ou nos deliciosos cafés da Europa de cá, e de lá, misteriosamente espalhados pela cidade.

(25) Eles tem uma rainha. Na verdade eles tem príncipes, princesas, condes e um duque que, sempre que vai ao hospital, as pessoas passam a se perguntar se Philippe irá ou não operar do abdome. É assunto nacional! Claro que existe uma indústria turística que lucra fortunas com a família real, mas uma rainha que se permite esse tipo de intimidade e ainda passa sermão no neto nu merece o nosso carinho.

(26) Londres é do balacobaco. Quem assistiu as Olimpíadas de 2012? Aquilo não foi uma cerimônia, foi um samba real na cara da sociedade internacional: foram duas horas de espetáculo pirotécnico dirigido por Danny Boyle, sendo que o pontapé inicial foi dado pela ~rainha~, de paraquedas, escoltada por Daniel Craig. Com 27 milhões de libras eles conseguiram 4 bilhões de telespectadores pelo mundo.

(27) Mais amor, por favor! Dublin é amor, Paris é amor, mas Londres a paixão é tanta que beira a sacanagem: é desrespeitoso ouvir alguém dizer que não tem o que fazer num domingo a noite por lá – a maior concentração de museus do mundo, o maior número de parques da Europa, o maior número de patrimônios históricos, a maior concentração de filmes estrangeiros lançados e o único lugar que distribui milhares de Time Out de forma gratuita toda semana. É impossível acompanhar tudo o que acontece, mas é delicioso tentar.

28 motivos para se apaixonar por Londres

(28) Londres também é sua: walk like you own it. Eu não sou o primeiro blogueiro a contar os segredos mais bem guardados de lá, essa não é primeira lista e a qualquer momento virá outra. Todos os dias milhares de escritores se apaixonam por Londres e novos motivos aparecem. Não existe nada que não tenha sido falado, nenhuma foto que não tenha sido vista.

E mesmo assim você não vê a hora de correr para lá.

Outras dicas do blog para programar a sua viagem:

  Já sabe onde ficar em Londres? Não tem custo benefício melhor do que o do St Giles, um hotel super bem localizado no miolinho do Soho. Para quem tem pouco tempo na cidade vale olhar os arredores da estação King Cross St Pancras.

  Já contratou o seguro de viagem? Seguro é obrigatório na Europa! O buscador Seguros Promo é parceiro do blog e oferece até 10% de desconto para nossos leitores, além de parcelar em até 12x no cartão. Se tiver alguma dúvida, fale comigo!

  Você consegue viajar sem celular? Não deixe de sair do Brasil já com o seu chip europeu com internet boa de verdade – e através do nosso link exclusivo você leva 10% de desconto! Se precisar, entre em contato comigo.

  Para alugar carro na Europa pelo menor preço pesquise em todas as locadoras de uma só vez através da Rent Cars. Eles possuem escritório no Brasil com atendimento em português e dividem em até 12x no cartão ou com desconto no boleto.


Sobre

Sou mineiro de Belo Horizonte, onde nasci e moro. Nem toda viagem é trabalho, mas depois do blog todo trabalho virou viagem! Se quiser receber os últimos posts do blog e minhas dicas no WhatsApp é só adicionar (31) 98263.3937 aos seus contatos e mandar um "alô" para ativar o robô do blog!


'28 motivos para se apaixonar por Londres' têm 10 comentários

  1. 3 de março de 2016 @ 20:34 Luma

    Sou suspeita também pra falar de Londres Thiago…sou simplesmente apaixonada! Necessito voltar pra lá…rsrs… Estive em Paris e fiquei por apenas 3 dias em Londres, então, tem muuuuuita coisa ainda pra conhecer. mas pelo pouco que vi já deu pra me apaixonar! Linda Londres, fina, organizada, limpa… e a realeza? Um luxo! Parabéns por esse blog inspirador!

    Responder

  2. 27 de junho de 2013 @ 10:37 Fábia Lopes

    Parabéns pelos seus comentários sobre essa cidade APAIXONANTE chamada LONDRES.Estive lá recentemente(26/05 a 01/06)pela 1ª vez e fiquei simplesmente ENCANTADA com tudo que vi nestes poucos dias.Não vejo a hora retornar,6 dias em Londres é muito pouco,esta cidade é repleta de atrações que enchem nossos olhos e corações de um amor inexplicável,nos fazendo ter vontade de estar lá todos os anos,sempre passando mais dias!!!!I LOVE LONDON SO MUCH!!!!!

    Responder

  3. 14 de junho de 2013 @ 10:45 Guilherme - Viajando com Eles

    TOP, TOP, TOP!!!

    Peguei uns dias lindos em Londres e aproveitei pra camelar…andei o Tâmisa inteiro…heheheh

    (29) Tem uma das rodas gigantes mais iradas do mundo

    .

    .

    .

    Abração

    Responder

  4. 13 de junho de 2013 @ 1:05 Isabela Monteiro

    Já amava Londres sem ao menos conhecê-la!!!
    Mas chegar lá foi como estar em casa…sem explicações!
    Amei 1000 vezes, parecia que já tinha passado por ali.
    Não vejo a hora de voltar!

    Responder

  5. 12 de junho de 2013 @ 20:02 Eduardo Russo

    Textos e dicas: muito legais!

    Responder

    • 12 de junho de 2013 @ 23:24 Sibeli Dianni Bertazi

      Amei seus comments.. faça mais posts..quero ir a Londres ano que vem, porém vai ser apertado de grana…mande dicas de onde comer barato, passear barato, etc… Tks!!!!

      Responder

  6. 12 de junho de 2013 @ 14:07 Adriana Pasello

    Adorei Thiago! Ainda não conhecia seu blog… tenho visitado mais os “family trips” ultimamente por motivos óbvios. Gostei muuuito deste texto e já comentei lá no grupo do FB o porquê. Beleza! A gente se cruza, por aí na blogosfera ou quem sabe em Southbank ou Greenwich, meus queridinhos na Lovely London! bj

    Responder

    • 12 de junho de 2013 @ 15:05 Thiago Khoury

      Oi Adriana, que bom que curtiu! E a gente compartilha a mesma opinião sobre Southbank e Greenwich ;)

      Responder

  7. 12 de junho de 2013 @ 9:33 Gleiber

    Não faz assim com o tio… Minha viagem para Islândia e Irlanda (para agosto) TEVE que incluir 3 diazinhos em Londres, só para lembrar os velhos tempos. Mas com esse post, fico com vontade de largar tudo e ficar 22 dias SÓ em Londres. É sempre bom quando alguém me lembra do quanto essa cidade é fantástica! Abração, bro.

    Responder


Gostaria de deixar um comentário?

Seu endereço de email não será publicado.

*

Rodei Viagens 2010 - 2019. Todos os direitos reservados. Colabore com o blog! | Orgulhosamente hosted pelo DreamHost