9 de agosto de 2022
Para onde vamos agora?

Para começar a rodar em Vancouver: informações práticas

Atualizado em 20 de novembro de 2021 por Thiago Khoury

Vancouver faz parte de British Columbia, o playground canadense: o lugar é tão bonito que a própria Rainha Victoria, em 1858, se sentiu em casa e chamou aquelas terras de “columbia britânica” – um dos poucos lugares onde é possível esquiar e jogar golfe em um mesmo dia.

Vancouver recebe milhares de turistas todos os anos, e a maior parte deles vem da própria província e de outras regiões do país, mas os brasileiros têm conquistado cada vez mais espaço: as escolas de idiomas, a língua e os esportes de inverno fizeram de Vancouver o lugar ideal para quem chegou no Canadá e quer por o pé na estrada.

Lions Gate Bridge em Vancouver

Lions Gate Bridge em Vancouver

Para começar a rodar em Vancouver

Este post tem informações práticas sobre Vancouver, inclusive clima, dinheiro e transporte público, mas antes quero deixar três posts essenciais para ajudar quem está planejando uma viagem ao Canadá:

Perguntas essenciais sobre o Canadá

Qual o melhor seguro de viagem para o Canadá?

Qual o melhor chip de viagem para o Canadá?

Como é o clima em Vancouver

Vancouver é insistentemente chamada de “raincouver”: seja com neve, seja com chuva, é difícil passear e não se molhar.

Quem viaja pelo Canadá logo perceberá que British Columbia possui mais moradores de rua do que qualquer outra província – e esse é um fenômeno climático e não apenas social: enquanto o calor do verão é mais tolerável do que o de outras regiões do país, contra o frio do inverno existem políticas públicas sociais muito mais atraentes.

Os melhores meses para visitar Vancouver são maio, junho, julho e agosto, época onde o frio não atrapalha e a probabilidade de chover é bem menor.

Quanto gastar em Vancouver

Diferente de Toronto, o poder de compra é inferior e por isso existe uma oferta menor de lojas, mas o título de terceira melhor cidade do mundo para se viver não é por acaso: comer, se locomover e se hospedar em Vancouver não é barato.

Jamais viaje com uma média inferior a 60 dólares/dia de viagem .

Vale lembrar que o povo canadense é bem generoso no que diz respeito a gorjeta, mas você não precisa ultrapassar os limites do que é comum: acrescente entre 15% e 20% à conta do restaurante, dois dólares por bagagem e um dólar por drink.

O mercado de Granville Island em Vancouver

O mercado de Granville Island em Vancouver

Transporte público em Vancouver: como funciona?

Downtown é plana e o SkyTrain é pouco útil para quem se hospeda por ali, por isso prepare-se para usar o planejador online: acesse translink.ca, digite seu ponto de partida e de destino, depois é só seguir o melhor caminho.

Claro que você poderá fazer alguns passeios mais distantes, como visitar Capilano Bridge ou South Granville.

Para trajetos que passem pela água o planejador online provavelmente sugerirá um terceiro meio de transporte: o SeaBus, um ferry para milhares de pessoas que funciona em sintonia com o SkyTrain e as linhas de ônibus.

Lembre-se que para passeios distantes do ponto de partida você precisará de um tíquete que englobe duas zonas diferentes. Existem passes econômicos, mas não acredito que você precise deles: a melhor pedida é comprar um tíquete sempre que houver necessidade.

Uma boa notícia é que já existe uma linha de trem saindo do aeroporto: basta embarcar na nova Canada Line em direção a Waterfront e de lá para o destino final de ônibus ou carro alugado.

Parece que Uber vai ser introduzido em Vancouver a qualquer momento partir novembro de 2019.

Onde se hospedar em Vancouver

Bem, comecemos por onde você não deve ficar: West End, a parte esquerda do mapa, que é extremamente residencial e sem muitos atrativos.

North Vancouver, South Granville, Bridgport, Richmond, Kitsilano… Tudo isso é muito interessante para quem mora lá, mas é longe e fora de mão para quem está a passeio.

Granville Downtown é uma opção central e cheia de preços competitivos: eu me hospedei no Ramada e não me arrependo, mas quem pode gastar um pouco mais pode procurar por outras opções em Yaletown e Entertainment District.

Vancouver é uma cidade segura

Como eu disse lá em cima, você irá notar que Vancouver é cheia de pedintes pelas ruas, mas essas pessoas dificilmente irão trazer qualquer problema.

Evite andar na região leste do mapa depois do escurecer, isso inclui Chinatown, Hastings East e Main Street.

Dizem que Gastown, ao lado de Chinatown, também não é das mais seguras – estive lá apenas durante o dia e achei o lugar extremamente agradável, mas, de qualquer forma, fica a dica.

Um problema de Vancouver, diretamente ligado ao uso de drogas, é o arrombamento de carros – por isso, caso você esteja de carro, esqueça por um momento que está no Canadá e nunca deixe nada de valor visível ao estacioná-lo.

Vancouver vista de cima

Comer e se divertir em Vancouver

Comer bem em Vancouver não é nenhum pouco complicado, os restaurantes que pipocam ao longo da Robson Street são deliciosos, passar por eles é inevitável.

Outro lugar fantástico para jantar é ao longo da Davie Street, a rua LGBT de Vancouver. O engraçado é que o lugar é todo colorido, com lixeiras rosas e bandeirinhas nos postes, mas os restaurantes e bares são sóbrios, geralmente em tons de madeira.

Não deixe de conhecer também a Alberni Street, próxima a Burrard Street e a Robson Street. Os restaurantes são deliciosos e possuem várias possibilidades de vinho nacional com preços que te levam a embriaguez.

E o turismo em Vancouver, como é?

Downtown Vancouver é um lugar pequeno, você não precisa passar mais do que três dias ali, por isso vá preparado para desbravar British Columbia ao máximo!

Viajar para Vancouver nunca é conhecer apenas o hipercentro da cidade – conheça Whistler, conheça Victoria e, na pior das hipóteses, entre em uma excursão e vá procurar baleias!

Não deixe de conhecer as atrações mais próximas do centro turístico de Vancouver: encante-se com Kitsilano, não deixe de conhecer Capilano Bridge, suba um pouco mais e chegue em Grouse Mountain.

Você será bem tratado pelos locais, aliás, lembre-se que os locais somos todos nós: Vancouver é extremamente canadense no quesito miscigenação.

Bem-vindo a Vancouver!

Outras dicas do blog para programar a sua viagem:

  Já sabe onde ficar em Vancouver? Selecionei as melhores opções da Granville Street e Robson Street. Uma dica de hotel barato e bem localizado que sempre dou é o Ramada na Granville Street.

  Já contratou seguro de viagem? Seguro é essencial, principalmente em tempos de Covid! O comparador Seguros Promo oferece pelo menos 10% de desconto para leitores do blog e ainda parcela no cartão!

  Você consegue viajar sem celular? Não deixe de sair do Brasil já com o seu chip internacional com internet ilimitada de verdade - e através do link do blog você leva pelo menos 15% de desconto!

  Para alugar carro no Canadá pelo menor preço pesquise em todas as locadoras de uma só vez na Rentcars. Eles possuem escritório no Brasil com atendimento em português!

Previous Article

42nd Street em Times Square: história e curiosidades

Next Article

Os principais bairros de Vancouver

You might be interested in …

9 Comentários

  1. Thiago,
    Adorei todos seus posts sobre Van.
    Eu morei lá um tempinho e só tenho uma coisa pra falar a mais. Mesmo que tenham alguns pedintes/drogados, eles nao oferecem risco. A maioria ta lá por opcao e é doente mental. Lá não tem muito problema pra quem consome maconha, por exemplo, entao eles vivem uma vida boemia muitas vezes hehehehe Eu cansei de voltar pra casa andando só com uma amiga mulher e andar por uns 10 quarteiroes as 3 da manha… Certo que nao era em Downtown. Outra dica pra quem tá indo pra la: quando eu fui era proibido beber na rua, assim como carregar bebidas alcoolicas na rua.. Elas tinham que ser escondidas! hehehe :)
    O site de onibus é MUITO util e os onibus sao extremamente pontuais… Eu usava metro porque morava longe do centro. Como voce disse, o Queen Elizabeth Park é liiiindo. Eu tambem gostei do Science World, é divertido :) Se tiver chance, ir num jogo de hoquei no gelo é uma boa pedida tambem no Stadium… Tambem tem a Burbaby Mountain, com um por do sol incrivel, e é um passeio beeem canadense! Além disso, as praias sao incriveis, porque a maioria conta com as montanhas ao fundo… Pra quem se interessar, tem um praia nudista que eu nao to lembrando o nome, mas fica perto do campus principal da Universidade. Quem fica pelado é só velhos esquisitos, na verdade.
    Em Gastown, nao é perigoso a noite nao! Cansei de ir pra baladas e pubs lá. Um pub bem conhecido é o The Cambie. Tambem tem um restaurante muito bom, que pode se encontrado em varios outros locais: http://www.oldspaghettifactory.ca/
    Espero ter ajudado!
    Bjos

  2. Thiago! vou pra Vancouver em Agosto, estudar um poucoe conhecer essa cidade linda!!!
    Como é o verão por aí??? Estou em SP e não tenho muita ideia da temperatura. Algum me dizem que é meio frio, uns falam que é sussa, qual é a real??

    Abraços

  3. Olá Thiago,

    Vou para Vancouver no final desta semana.
    Faz algum tempo que estou pesquisando sobre a cidade e já ‘rodei’ muuitos sites.
    Mas sinceramente o seu foi o que mais acrescentou e passou informações úteis.
    Vc cita diversos pontos que os sites especificos para brasileiros q visitam o Canadá falam, mas a maneira que vc expoem fica muito mais claro e detalhado, passando maior segurança para que vai viajar sozinha, como no meu caso.
    Parabéns pelos posts e sem dúvida vou seguir suas dicas!
    Abs!

  4. Adorei o post! Só mais uma dica a quem está indo: uma caminhada pelo Stanley Park vale a pena no verão, e nos feriados Rocky Mountain é ótimo para fazer novas amizades locais, o local fica cheio de americanos e canadenses em busca de belas paisagens e diversão.
    =)

  5. Fala, Thiago

    Tava esperando com certa ansiedade o início dos posts sobre Vancouver. Enfim chegaram! Rs. Muito boas as dicas!
    Boa semana procê e pro Rodei!

    Abraço.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*