Williamsburg no Brooklyn: o que fazer

Atualizado em

Williamsburg é um dos bairros responsáveis por transformar o Brooklyn nesse distrito hipster que todo mundo adora conhecer.

Durante séculos toda aquela região ali pertenceu aos índios, depois foi vendida aos holandeses, mais tarde houve a tomada dos ingleses. Mais de 100 anos depois veio a segunda tomada: a tomada yankee, que em 1898 incorporou o distrito ao Município Metropolitano de Nova York.

Hoje o Brooklyn é o irmão mais novo de Manhattan: ele é mais jovem, mais colorido, menos sisudo e quase sempre acorda de porre.

9599745382

Williamsburg tem grafite por todos os lados. Essa foto foi tirada logo na saída da Brooklyn Bridge, caminhando em direção a Bedford Avenue. Essa e as próximas três fotos são de @gigi_nyc

9597274692

9594460705

9594494523

Williamsburg, Brooklyn

O bairro passou por uma grande revitalização em 2005. Ganhou vários prédios com apartamentos em estilo loft com aquele mesmo jeitinho de Tribeca, em Manhattan. O metro quadrado foi valorizado e muitos jovens passaram a morar ali. Meio à margem da cultura de Manhattan, Williamsburg foi virando um centro de cultura alternativa com uma visão bem diferente de música, arte, gastronomia e cinema.

Bem, é diferente, mas não espere por nenhuma revolução: não tem nada de Manhattan (nem as mesmas lojas, nem os mesmos restaurantes), mas a tendência natural é fazer com que as coisas fiquem cada vez mais parecidas.

De qualquer forma, a arquitetura é completamente diferente, o trânsito chega a ser simpático quando comparado com o da ilha e acredito que não tenham cadeias de loja ou restaurantes por lá, apenas pequenos empreendimentos locais.

482992605

Imagem de @abuilai

E como chegar em Williamsburg?

Quem vem caminhando de Manhattan pode pegar a Williamsburg Bridge naquele miolinho de East Village logo depois da minha dica de “deli de macho”: pertinho de uma estação de metrô, pegue a linha F e desça na estação Delancey Street.

Quem prefere eliminar a caminhada por East Village pode pegar a linha L e descer na estação Bedford Avenue, que é a primeira assim que você sai de Manhattan e chega no Brooklyn.

Essa segunda alternativa é mais interessante porque assim você economiza solado e desce logo no filé de Williamsburg:

9581881043

Estação Bedford Av. da linha L, onde nosso passeio começa. Imagem de @jev

O que fazer em Williamsburg?

Bem, vamos definir Williamsburg: Williamsburg que vale conhecer está entre as ruas 11 e Metropolitan Avenue (norte e sul), e entre Bedford Avenue e Kent Street (leste e oeste). Descendo pela Bedford você pode escolher onde almoçar e jantar, além de ter ótimas opções para tomar um vinho com os amigos.

Não deixe de experimentar os brunches do Brooklyn que já são os mais famosos da cidade.

6425690283

Bedford Avenue, imagem de @josepha e logo depois @propagandapanda

3532610934

Dicas de Williamsburg

Coma em Williansburg. Caminhe sem pressa pela Bedford e entre nos lugares que você achar mais interessante. Se você gosta de procurar por lugares comentados, Peter Luger e suas carnes tem até uma estrela no Michelin. Quando tentei comer estava fechado para reforma e acabei voltando para almoçar em algum lugar qualquer na Bedford. Ele fica bem na saída da Williamsburg Bridge.

Beba em Williamsburg. Bem, a dica é a mesma: caminhe pela Bedford. Existem bares para quem vai de vinho e para quem vai de cerveja, mas se você quiser ter uma experiência mais jovem eu o aconselho a conhecer o galpão da Brooklyn Brewery e passar o seu fim de tarde por ali mesmo.

Compre em Williamsburg. Sem encontrar as mesmas lojas de Manhattan você irá cruzar por produtos completamente diferentes. Tem muito, mas muito brechó, além de peças de produtores locais. Tem aos montes por lá, e em todos os lugares, mas o Beacon’s Closet é o maior e mais famoso.

Brooklyn Flea e Smorgasburg. É muito legal: aos domingos funciona a tradicional feira de pulgas Brooklyn Flea, mas aos sábados funciona o Smorgasburg, que é uma feira gastronômica. Bem, cada um sabe o que quer, mas comer para mim é sempre mais interessante, então fecho com uma voltinha por lá aos sábados.

Update: existem versões alternativas tanto da Brooklyn Flea quanto de Smorgasburg. Enquanto um acontece ali, em Williamsburg, uma segunda edição acontece no parque onde a Brooklyn Bridge desemboca. Saiba mais sobre Smorgasburg aqui.

6135706175

Essa é Smorgasburg de Williamsburg, imagem de @menti

9528593900

E isso é Smorgasburg na Brooklyn Bridge, por @roboppy. Bem, uma foto é bem mais colorida do que a outra, o que foi injusto com Williamsburg, mas ambos os passeios são legais. De qualquer forma, você provavelmente conhecerá uma versão ou outra em detrimento do dia da semana

Brooklyn Flea e Smorgasburg de Williamsburg acontecem de frente para Manhattan em um waterfront muito charmoso. É bem ali na esquina das ruas 6 e Kent, onde pegamos o barquinho para Manhattan.

Sim, barquinho! Também dá para sair (e entrar, é claro) em Williamsburg de barco, ou ferry que é para ser condizente com o lugar: pegue-o no Pier 11 lá no sul de ilha de Manhattan, onde termina Wall Street, ou lá em cima, onde termina a rua 34. O passeio custa U$ 4 e leva poucos minutos. Desça na terceira parada.

5880857

Hospedagem em Williamsburg? King and Grove Williamsburg fica bem no final da Bedford, esquina com rua 12. É um hotel boutique muito bem decorado, bem a cara do que você espera de lá. Tem inclusive restaurante no terraço com vista para o skyline de Manhattan. Encontrei diárias em quartos duplos por U$ 200.

Se você pretende ficar mais próximo da ponte do Brooklyn, tem o B Hotel and Hostel que é uma mistura de albergue e hotel: os preços são bem baixos, a decoração é muito bacana e ele tem quartos privados com uma cama e compartilhados com duas. Clique no link para ver as fotos, ele parece bem interessante. Preços a partir de U$ 60.

+ Egg: café da manhã sensacional no Brooklyn, Nova York

+ Smorgasburg: a feirinha gastronômica mais gostosa de Nova York

Salvar

Outras dicas do blog para programar a sua viagem:

  Já sabe onde ficar em Nova York? Fiz uma seleção com as melhores opções nos arredores de Times Square. Se você acompanha minhas viagens sabe que tenho ficado bastante no Hotel Belleclaire de Upper West Side e gostado muito!

  Já contratou o seguro de viagem? Seguro é essencial nos Estados Unidos! O buscador Seguros Promo oferece até 10% de desconto para leitores do blog, além de parcelar em até 12x no cartão. Se tiver alguma dúvida, fale comigo!

  Você consegue viajar sem celular? Não deixe de sair do Brasil já com o seu chip americano com internet ilimitada de verdade – e através do nosso link exclusivo você leva 10% de desconto! Se precisar, entre em contato comigo.

  Para alugar carro nos Estados Unidos pelo menor preço pesquise em todas as locadoras de uma só vez através da Rent Cars. Eles possuem escritório no Brasil com atendimento em português e dividem em até 12x no cartão ou com desconto no boleto.


Sobre

Sou mineiro de Belo Horizonte, onde nasci e moro. Nem toda viagem é trabalho, mas depois do blog todo trabalho virou viagem! Se quiser receber os últimos posts do blog e minhas dicas no WhatsApp é só adicionar (31) 98263.3937 aos seus contatos e mandar um "alô" para ativar o robô do blog!


'Williamsburg no Brooklyn: o que fazer' tem 1 comentário

  1. 29 de outubro de 2015 @ 11:22 O que fazer em Nova York: dicas de blogueiros top! | Guia Mundo Afora

    […] se quiser explorar por completo o Brooklyn, não deixe de ler esse post do Thiago do Rodei, que conta tuuudo sobre como explorar Williamsburg, o bairro descolado que ficou […]

    Responder


Gostaria de deixar um comentário?

Seu endereço de email não será publicado.

*

Rodei Viagens 2010 - 2019. Todos os direitos reservados. Colabore com o blog! | Orgulhosamente hosted pelo DreamHost