Um roteiro de três dias em Amsterdã

Atualizado em

Update: 4 de outubro de 2016

O post foi atualizado e testado por leitores!

A grande dúvida de quem escreve um roteiro em Amsterdã é imaginar se o leitor irá cumpri-lo de bicicleta, a pé ou bonde, que é provavelmente o transporte público mais prático da cidade.

Mesmo que pedalar seja minha maior certeza em Amsterdã, sei que é possível caminhar em um ritmo mais acelerado, mesmo que você precise de um ou dois dias a mais para conhecer o essencial – Amsterdã não é grande, mas você jamais conseguiria passar por tudo que aparece aqui sem a ajuda de uma bicicleta!

+ Como e onde se hospedar em Amsterdã

shutterstock_316552856

Amsterdã por Shutterstock.com

Escrevi esse roteiro imaginando você em uma bicicleta em pelo menos dois dias de viagem. Não se esqueça de ter um mapa em mãos e usar uma caneta para rabiscá-lo bem e facilitar o entendimento dos trajetos!

Roteiro de três dias em Amsterdã

Dia 1: Amsterdam for dummies

Comecemos nosso roteiro saindo pela estação central, o norte de toda a região turística de Amsterdã. Caminhando em linha reta estaremos no início da Damrak, a avenida que leva à Dam, provavelmente a praça mais famosa da cidade.

Não é o que gosto mais em Amsterdã, mas dou o braço a torcer pela importância histórica de algumas de suas atrações, como a Oudekerk, a igreja que foi saqueada, destruída e atacada tantas vezes durante a reforma religiosa que é impressionante como parte dela ainda está de pé.

Descendo a Damrak basta virar a esquerda na Oudebrugsteeg, cruzar a Beursstraat, o quarteirão dos hotéis baratos, entrar na Lange Niezel e seguir em direção ao canal: Oudekerksplein estará a sua direita.

Quem vira a direita em vez de subir pela esquerda verá o Museum Amstelkring logo depois. A mansão, que serviu como igreja católica clandestina no início do século 17, ainda mantêm o pequeno esconderijo sob as escadas onde viveu o pároco de lá.

Coloquei alguns dos trajetos principais desse roteiro em um só mapa, espero que gostem!

Pronto, agora é hora de voltar a Damrak e descê-la em direção a Dam.

Chegando a Dam temos o Rijksmonument à direita, o monumento nacional que nada mais é do que um enorme pirulito. Do lado oposto temos o belíssimo Koninklijk Paleis, que apesar de não pertencer à rainha fica a disposição da família real sempre que algum evento é planejado.

À direita de quem olha a fachada do Palácio Real temos parte da Nieuwekerk, a igreja que foi construída no final do século 14 quando a antiga Oudekerk já não conseguia receber todos os fieis da cidade.

Do lado oposto a Nieuwe Kerk existe uma mansão onde hoje funciona o museu de cera Madame Tussauds, um passeio interessante para marinheiros de primeira viagem.

É atrás do Koninklijk Paleis que o Magna Plaza faz a alegria de quem está atrás de compras na cidade: além de concentrar praticamente todas as marcas europeias mais famosas, o Magna, aberto de domingo a domingo, é considerado uma das dez atrações mais importantes da cidade, onde antes funcionava a sede holandesa dos correios.

  • Atrações: Red Light District

Como todo tipo de serviço que tenta se agrupar próximo de outro semelhante, as prostitutas de Amsterdã foram se unindo em pequenas regiões que mais tarde ficaram conhecidas como Red Light District.

O mais curioso é que é essas regiões estão bem próximas das principais igrejas da cidade, e mesmo que você sofra de puritanismo crônico, não deixe de visitar ao menos uma região de sacanagem holandesa, como o De Wallen, no canal em frente a Oudekerk. Alguns dos prédios mais belos e antigos da cidade continuam lá, de pé, desde o século 17.

Sugestão noturna | Leidseplein é uma praça no início da Vondelstraat que você não pode deixar de conhecer. É um lugar bacana para passar a noite, mas também pode ser feita no segundo dia, tanto antes da primeira parada como logo depois da última.

amsterda-red-light-district

Red Light District por Shutterstock.com

Dia 2: agora, força nas pernas!

  • Atrações: Vondelpark

Se você acaba de alugar uma bicicleta por 48 horas, nada melhor do que começar o dia pedalando como se não houvesse amanhã: venha você do cento ou das proximidades do Vondelpark, pedale em direção a entrada mais próxima ao cruzamento entre a Vondelstraat e a Van Baerlestraat.

Atenção: se você vier se guiando pelo Rijksmuseum provavelmente deixará de pedalar pela Vondelstraat, que é uma das ruas mais tranquilas da cidade.

Uma vez dentro do Vondelpark, perca-se o quanto antes!

Em uma cidade que tem dezenas e dezenas de museus é de se esperar que alguns fiquem de fora em uma primeira visita a Holanda, como o Stedelijk Museum, ao lado do Van Gogh.

Van Gogh Museum conserva parte da arte desse sujeito tão atormentado que atirou em si mesmo e agonizou durante dois dias antes de falecer (além da história da orelha, é claro). Vincet Van Gogh teve um surto criativo em seus setenta últimos dias de vida, o que resultou em setenta novas telas.

Seus últimos trabalhos, várias outras pinturas e esboços foram reunidos pelo irmão de Van Gogh para formar o acervo do museu que exibe também várias cartas trocadas por eles no final do século 19.

Van Gogh Museum é um dos melhores passeios da cidade!

Diferente dele, o Rijksmuseum é uma atração de check list: não é o meu preferido, mas é um dos mais famosos do mundo – você tem coragem de não ir?

Amsterda-holanda-canais-bicicletas

Bicicletas por Shutterstock.com

Quando entrei no lugar pela primeira vez, em agosto de 2009, o casarão projetado pelo mesmo arquiteto responsável pela estação central estava um verdadeiro caos, sendo que muitas de suas principais obras não estavam expostas ou tinham sido transferidas para uma tal “ala Philips” da qual não vi nem a sombra.

Hoje ele finalmente abriu as portas de vez e todas as alas estão abertas para visitação.

Atenção: se você se interessa por museus, Amsterdã talvez seja uma das cidades mais interessantes da Europa. Aconselho a leitura desse post escrito pelo Daniduc com outras três possibilidades bem interessantes na cidade.

  • Atrações: letreiro “I Amsterdam”

Um dos letreiros mais famosos do mundo estará sempre muito disputado em frente à entrada principal do Rijksmuseum. Do lado direito de quem está de frente para ele existe um restaurante, Cobra Cafe, com uma salada deliciosa!

Faça depois o trajeto que aparece no mapa para conhecer o Albert Cuyp Market, meu melhor fim de tarde em Amsterdã.

Saindo de lá você não só pode como deve gastar um pouco mais para entrar no Heineken Experience, uma loja que faz as vezes de museu e é uma verdadeira imersão no mundo da cerveja mais famosa da Holanda.

Para mim o melhor são as poltronas com a coleção, quase completa, de vídeos publicitários da marca e o bar onde as pessoas conversam e tomam uma Heineken no fim do passeio.

Atenção: as redondezas do mercado a céu aberto são conhecidas como De Pijp, um dos bairros mais gostosos da cidade. Vale um passeio sem pressa subindo e descendo da bicicleta.

Dia 3: the grand finale

Começamos o dia com uma dose cavalar de conhecimento – e outra de depressão: as visitas à antiga casa onde viveu Anne Frank e sua família durante a perseguição aos judeus na Holanda são feitas em circuito, por isso todo mundo ali acaba compartilhando as mesmas sensações.

Sim, a visita é um soco no estômago: passar pelo minúsculo esconderijo onde Anne Frank se escondeu durante meses enquanto escrevia seu diário é uma experiência única, principalmente quando ouvimos o audio-guide a medida que caminhamos com o grupo.

Saindo da antiga casa de Anne Frank e descendo o canal Prinsengracht você passará pela antiga Westerkerk, a igreja mais famosa de Jordaan, um dos bairros mais legais de Amsterdã. Continue seu caminho ao sul, vire a esquerda na Leidsegracht e encontre o meu melhor café do mundo na próxima esquina.

Continue na Leidsegracht, vire a direita no canal Singel e você verá outro shopping bem gostoso de bater perna, o Kalvertoren – em frente ao Kalvertoren existia uma livraria com livros em inglês, alguém sabe dizer se ela ainda continua lá?

amsterdam-canais-boathouse

Canais por Skreidzeleu/Shutterstock.com

Atenção: lembre-se que isso é um roteiro e o meu objetivo é ser o mais prático possível, mas para segui-lo você não precisa deixar de pedalar na parte alta dos canais Keizersgracht, Herengracht e Singel, combinado? Cuidado para não se prender tanto a ele e os canais passarem despercebidos.

Bem, metros à frente, ainda no Singel, você verá o Bloemenmarkt‎, supostamente o único mercado flutuante de flores do mundo.

Para encerrar o roteiro (e uma ótima desculpa para voltar a subir os canais em direção ao norte), procure pela Amsterdam By Boat na altura 259 do canal Singel e faça um passeio pelas águas da cidade.

A maioria dos trajetos é de reconhecimento e dura aproximadamente 90 minutos, mas existe também um passeio com jantar “all inclusive” de duas horas que me arrependo amargamente de não ter feito!

Salvar

Outras dicas do blog para programar a sua viagem:

  Já sabe onde ficar em Amsterdã? Gosto muito da região do Museum Quarter, que compreende os arredores de Museumplein e Leidesplain. Nessa região o Tulipa tem o melhor custo-benefício! Selecionei também as melhores opções de Jordaan, um dos bairros centrais mais charmosos.

  Já contratou o seguro de viagem? Seguro é obrigatório na Europa! O buscador Seguros Promo é parceiro do blog e oferece até 10% de desconto para nossos leitores, além de parcelar em até 12x no cartão. Se tiver alguma dúvida, fale comigo!

  Você consegue viajar sem celular? Não deixe de sair do Brasil já com o seu chip europeu com internet boa de verdade – e através do nosso link exclusivo você leva 10% de desconto! Se precisar, entre em contato comigo.

  Para alugar carro na Europa pelo menor preço pesquise em todas as locadoras de uma só vez através da Rent Cars. Eles possuem escritório no Brasil com atendimento em português e dividem em até 12x no cartão ou com desconto no boleto.


Sobre

Sou mineiro de Belo Horizonte, onde nasci e moro. Nem toda viagem é trabalho, mas depois do blog todo trabalho virou viagem! Se quiser receber os últimos posts do blog e cupons de descontos exclusivos no WhatsApp é só adicionar (31) 98263.3937 aos seus contatos e mandar um "alô" para ativar o robô do blog!


'Um roteiro de três dias em Amsterdã' têm 14 comentários

  1. 19 de julho de 2016 @ 23:31 Caio

    Muito bom o seu blog. Curti muito o roteiro de 3 dias. Na minha próxima passada por lá certamente levarei em consideração as informações daqui. Valeu!

    Responder

  2. 9 de outubro de 2015 @ 1:34 sulema

    Gostei muito do teu blog.
    Gostaria que me orientasse na ordem de acesso aos seguintes pontos turisticos. Chego em Amesterdã em 4/11 às 10h AM e vou passear no aeroporto que é belissimo. Após vamos para o hotel já reservado e pago. Pois entramos somente às 15h( um absurdo).
    Selecionei alguns blogs e entre eles encontrei o teu , super legal, despachado, jovial e muito mais popular, diferente e ao mesmo tempo interessante. Só não sei como fazer este turismona ordem correta, ou alugando ônibus que se pega em lugares específicos, ou pagando passagem por passagem. de acordo de onde estamos. O que sai mais em conta?
    Claro que quero fazer o turismo por bairros e coisas interessantes como estas descritas, que me parece são o roteiro dos blogueiros de Amsterdã.
    AH, tb vi que vendem combo de pacotes turisticos, que me pareceram mais caros. Ou estou enganada??

    Os pontos que pretendo conhecer.
    1-Casa de Anne Frank e Museu Judaico
    2-Rembrandt Huis
    3-Museu de Van Gogh
    4-Rijksmuseum,
    5-Passeio pelos canais (TODOS)
    6-Hermitage Amsterdã
    7-Dam Square
    8-Palacio Real
    9-Debiejenkorf]
    10- Haarlem ( cidade a 15 minutos de Amsterdã
    11- lugares famosos e pitorescos como feiras , ruas interessantes e compras boas e em conta, claro olhar as butiquesn as ruas finerrimas tb gosto de apreciar, apesar de não comprar.

    Meu problema é que acho dificil me localizar no mapa , me atrapalho e quais os ônibus que tenho que pegar para ir de um lugar ao outro. Não quero perder tempo e nem caminhar demais, pq me canso e meu tempo é restrito a 3 dias. Pois volto ao Brasil dia 8 às 11h da manhã para Porto Alegre.
    Posso contar contigo??.
    Muito obrigada. pela paciência comigo. Grande abraço
    Sulema

    Responder

    • 29 de outubro de 2015 @ 20:01 Thiago Khoury

      Olá Sulema, minha dica de roteiro em Amsterdã é essa que foi publicada. Você precisa do trabalho especializado de um agente de viagem. Indico também a turomaquia.com para roteiros personalizados. Um abraço.

      Responder

  3. 12 de março de 2014 @ 17:06 Danielle

    Olá,

    Putz, melhor artigo/roteiro que li em toda a Internet!
    Em Julho vou fazer um mini tour pela Europa (minha primeira visita) e estou querendo começar por Amsterdam. O que você recomenda fazer em 2 dias à pé.
    Bjus

    Responder

    • 16 de março de 2014 @ 20:06 Thiago Khoury

      Oi Danielle, recomendo você pincelar o que achar mais interessante nesse roteiro de três dias ou tentar cumpri-lo em um ritmo mais corrido.

      Responder

  4. 3 de março de 2014 @ 18:46 Viviane Peduti

    Amei o roteiro e todo o detalhe. Parabéns. Irei agora, dia 8 de março de 2014 e farei tudo isso com certeza!
    Me diga uma coisa, vc foi em algum campo de tulipas? Tem alguma dica de onde posso conseguir este passeio?
    obrigada,
    Viviane

    Responder

  5. 6 de maio de 2013 @ 22:09 Aline

    Oi…

    Vou a Amstdam em Junho e gostaria de saber se para esse seu roteiro vale a pena o I Amsterdam Card?

    Responder

  6. 27 de setembro de 2012 @ 9:44 Bernard Xavier

    Nossa, finalmente encontrei algum site que me diga um roteiro bacana… Estou indo em novembro agora, será q consigo fazer tudo isso? Pergunto por conta do frio…. Outra coisa, vc acha mt absurdo fazer isso a pé ou metrô/bonde? Estarei indo sozinho mesmo na cara e na coragem eheheheheh, pq depois eu sigo para NYC…. Abs!

    Responder

  7. 22 de janeiro de 2012 @ 21:42 Bianca

    Oi Thiago!! É tão difícil encontrar um roteiro detalhado pra Amstedam, na internet… o seu já me ajudou muito!
    Em março vou pra Europa e vou ficar uma noite e dois dias inteiros em Amsterdam e com base no seu roteiro, adaptei um pra mim, será que vc poderia me dizer o que acha? Se vou conseguir fazer tudo que planejei ou é pouco!! rss..

    Dia 1: Red Light District e Leidseplein (como só devo chegar no hotel por volta das 19h, achei que daria pra dar uma voltinha nesses lugares a noite)

    Dia 2: Museumplein (Van Gogh Museum e Rijksmuseum), letreiro “I Amsterdam”, Heineken Experience e para encerrar o roteiro um passeio pelos canais da cidade (será que fica tarde pra fazer esse passeio pelos canais, queria saber tb se é mais bonito fazer esse passeio a noite ou de dia)

    Dia 3: Madame Tussauds e Anne Frank House.

    Vc acha que devo comprar o I Amsterdam Card levando em consideração esses museus e atrações que citei acima?

    Por favor, me ajude!!! Muito obrigada!!!

    Responder

  8. 26 de maio de 2011 @ 19:11 Fabiola

    So queria adicionar que quanto ao letreiro I AMSTERDAM, ele nao eh fixo por isso vale se informar por onde “ele anda” antes de ir direto ao ponto em que vc mencionou

    Responder

  9. 21 de maio de 2011 @ 15:11 Isis

    Olá! Já sou leitora do Rodei faz uns meses, e agora planejando a minha viagem a Europa dou de cara com um roteiro pronto dos 2 destinos que mais quero ver! A-M-S-T-E-R-D-A-M e Bruxelas!

    Ótimo o texto! Vou seguir com certeza! [2]
    Estão de parabéns novamente :)

    Responder

  10. 19 de maio de 2011 @ 19:46 Daniel

    Vou seguir com certeza!

    Responder


Gostaria de deixar um comentário?

Seu endereço de email não será publicado.

*

Rodei Viagens 2010 - 2019. Todos os direitos reservados. Colabore com o blog! | Orgulhosamente hosted pelo DreamHost