Onde comer em San Pedro de Atacama

Na Caracoles. Não importa onde você fique hospedado no deserto do Atacama, para comer ou beber você sempre deve estar em algum lugar da Caracoles ou em um de seus quarteirões adjacentes.

O legal é que nunca imaginei que comeria tanto e tão bem em uma viagem ao deserto: em quase todos os três dias de viagem consegui almoçar e jantar, nem sempre nos melhores horários, mas sempre fui feliz nas escolhas, todas as refeições estavam acima da média.

E os lugares eram todos muito simples, seguindo o padrão arquitetônico da cidade, tanto na decoração quanto nas cores e iluminação: cor de terra batida, muita madeira, iluminação natural durante o dia e o mínimo de energia elétrica depois de certo horário.

Facebook-icon Instagram-icon Twitter-icon Siga o blog nessas e em outras redes sociais: sempre @rodeiviagens Facebook-icon Instagram-icon Twitter-icon

Minha média de gasto oscilou entre U$ 40 e U$ 50 por refeição. Sim, é muito, mas é como eu disse aqui: o Atacama é uma tentação completamente inesperada e eu duvido que você consiga abrir mão do acaso.

San Pedro - Caracoles 04 - La Estaka

Parece tudo a mesma coisa, mas essas são as entradas do La Estaka e Café Adobe

Dicas de onde comer em San Pedro de Atacama

  • Café Adobe

É o mais conhecido deles. Tem um clima alinhado que contrapõe muito bem com o rústico do deserto; e quem me ouve falar assim jura que entendo do que estou falando. Enfim, esse é o restaurante mais famoso de San Pedro, por isso espere também os preços mais salgados. E tente sentar próximo ao lado das janelas, elas são bem charmosas.

Pedimos dois dos pratos mais famosos de lá: o filé ao pobre, que é típico no país e vem sempre acompanhado de fritas e ovo, e uma versão elitizada de um prato muito comum na região andina, o risoto de quinoa, um grão rico em fibras que lembra arroz integral.

Coloquei uma foto do cardápio, mas convertido em dólares eles custam aproximadamente U$ 20 e U$ 25, respectivamente.

San-Pedro-Cafe-Adobe-08-2

San-Pedro-Cafe-Adobe-13-2

San-Pedro-Cafe-Adobe-15

San-Pedro-Cafe-Adobe-17-2

  • Casa de Piedra

Meu amigo, esse restaurante é uma loucura, principalmente no jantar. Queria ter fotos de lá, mas, mesmo que tivesse, vou tentar não estragar a surpresa de vocês, prefiro me concentrar nos pratos e no tipo de experiência que cada um oferece.

Bem, Casa de Piedra também é um dos mais famosos e antigos de San Pedro. Eles servem uma pizza extremamente artesanal, quase amadora, e essas chapas com belisquetes de carne que são muito populares no Brasil, a diferença é que lá elas são menores e custam três vezes mais.

San Pedro - Casa de Piedra 01

San Pedro - Casa de Piedra 02

Lembro que tomei caipirinha a noite toda. Eles improvisam uma fogueira bem no meio das mesas e colocam uma música mais animada no som. Boa experiência, mas mais cara do que deveria.

  • La Estaka

Mandei muito mal nas fotos, estourei todas elas, por isso preferi colocá-las assim, menores. La Estaka fecha a trinca dos mais famosos junto com Casa de Piedra e Café Adobe. E dos três ele é o que tem menor preço, inclusive um menu do dia durante a maior parte da tarde.

Experimentamos umas coisas bem inusitadas, como esse salmão com onion rings e um filé de frango com creme de milho e curry.

  • La Casona

La Casona é super diferente, tem uma pegada meio junina, com música local ao vivo e uns pratos bem elaborados. Um dos meninos acabou indo de filé e fritas, mas eu escolhi essa carne de porco com purê de batatas que foi sugestão do chef.

Na verdade o prato mais famoso da casa era a churrascada chilena, mas essa eu não encarei: pelo que entendi, além de diferentes tipos de carne, elas vinham ensopadas no sangue do animal, como nosso frango ao molho pardo. Enfim, sou mineiro, mas isso não me pega.

Ah, preço bem salgado também, estilo Café Adobe.

  • Outros restaurantes de San Pedro de Atacama

Uhm… Os outros restaurantes se perderam no buraco negro da memória e da falta de foto. O segredo é entrar, pesquisar o cardápio e sentir qual lugar te agrada mais. Todas as opções disponíveis estão ao longo da Caracoles ou nos quarteirões que a cortam.

O que lembro é que fizemos um esquenta no Export, que é o que eles tem de mais parecido com um bar-balada. Ele é bem famoso por lá, principalmente entre gringos europeus. O segredo para quem procura um agito, ou a versão andina de um agito no deserto, é ficar no Export até ele fechar as portas, o que acontece um pouco antes das duas da manhã.

Quando isso acontece, se estiver rolando algum “carrete clandestino” por lá, ou balada clandestina para nós, um sujeito irá passar por vocês dizendo “carrete clandestino, siga-me”.

Bem, carretes clandestinos são horríveis, é basicamente um som ligado em um terreno baldio com cerveja no isopor, mas, quem não tem cão… Ah, e o melhor: geralmente eles acontecem bem próximos do Sumaj Jallpa, o que é uma mão na roda. Um sujeito fica na entrada cobrando mil pesos de cada e lá dentro eles fazem a iluminação com lanternas.

Parece assustador, e é, mas é completamente seguro. Juro.

Para ler ouvindo Clandestino, do Manu Chao :)

Outras dicas do blog para programar a sua viagem:

  Já sabe onde ficar no deserto do Atacama? Eu fiquei no Sumaj Jallpa, mas queria ter ficado no Quinta Adela. Já dei muitas dicas de como escolher seu hotel no Atacama.

  Já contratou o seguro de viagem? Viajar com seguro é essencial! O buscador Seguros Promo é parceiro do blog e oferece 5% de desconto para leitores, além de parcelar em até 12x no cartão. Se tiver alguma dúvida, fale comigo!

  Você consegue viajar sem celular? Não deixe de sair do Brasil já com o seu chip de celular internacional com internet ilimitada – o frete é por minha conta! Se tiver alguma dúvida, entre em contato comigo.

  Para alugar carro no Chile pelo menor preço pesquise em todas as locadoras de uma só vez através da Rent Cars. Eles possuem escritório no Brasil com atendimento em português e dividem em até 12x no cartão ou com desconto no boleto.


Sobre

Sou mineiro de Belo Horizonte, onde nasci e moro. Sou jornalista, trabalhei com assessoria de comunicação e fui repórter de turismo. Nem toda viagem é trabalho, mas depois do blog todo trabalho virou viagem! Sou @rodeiviagens no Insta.


'Onde comer em San Pedro de Atacama' têm 6 comentários

  1. 26 de setembro de 2013 @ 20:13 Erica Pereira

    Estive em San Pedro em Agosto e tive a mesma experiência… esperava um certo perrengue mas comi muuuito bem, e achei alguns restaurantes com um cardápio mais barato e muito bom também. Comi o risoto de quinoa no mesmo restaurante que vocês. Estava delicioso, mas realmente é um restaurante mais sofisticado!
    Comi, também, muitas frutas e o sorvete artesanal de Coca e de Framboesa!! hmmmm
    Estou apaixonada por San Pedro. Superou minhas expectativas!!

    Responder

    • 30 de setembro de 2013 @ 13:18 Thiago Khoury

      Oi Erica, eu infelizmente dei bobeira e não tomei nenhum sorvete em San Pedro, vai ficar para a próxima!

      Responder

  2. 26 de setembro de 2013 @ 19:02 Camila Navarro

    O La Estaka foi meu preferido! Sabe que comi muito bem no Atacama? Foi tão fácil encontrar opções vegetarianas lá!

    Responder

    • 30 de setembro de 2013 @ 13:19 Thiago Khoury

      Oi Camila, claro que sei, seu blog foi meu norte antes de seguir viagem! ;)

      Responder

  3. 26 de setembro de 2013 @ 18:42 Monique Ribeiro

    haha que legal saber que dá para ter experiências gastronômicas até mesmo em uma viagem a San Pedro de Atacama!Agora, fiquei bem curiosa quanto a estes carretes que você comentou hein. :)

    Responder

    • 30 de setembro de 2013 @ 13:19 Thiago Khoury

      Falou “carrete” a gente já procura onde é, rs! Valeu Monique ;)

      Responder


Gostaria de deixar um comentário?

Seu endereço de email não será publicado.

*

Rodei Viagens 2010 - 2018. Todos os direitos reservados. Colabore com o blog! | Orgulhosamente hosted pelo DreamHost