Rodei no Sumaj Jallpa em San Pedro de Atacama

Update: esse foi o lugar que escolhi para me hospedar no Atacama, mas sugiro que você leia também minhas dicas gerais sobre onde ficar no deserto do Atacama.

Se tem uma dica fácil de dar é sugerir spa, porque assim é sempre tiro certo. Tierra, Kunza… Tem como não gostar de um pedacinho do céu no meio do deserto?

Eis que minha realidade não é essa, aliás, minha realidade sequer passa pela esquina do Tierra. Para piorar ainda mais o cenário, estúpido que sou troquei as datas limites de uma das três reservas que tínhamos e fui obrigado a abrir mão do poder de escolha: confundi 17 com 27 e o sistema concretizou a compra de três noites em um lugar legal, mas longe de onde queríamos.

Onde ficar em San Pedro de Atacama

Foi basicamente por isso que acabei ficando com o…

Sumaj Jallpa

San-Pedro-Sulmaj-Jallpa-11

Essas três fotos são do verdadeiro Sumaj Jallpa, onde os quartos ficam ao redor de uma vila a céu aberto – tirando o quarto da recepção, que teoricamente seria o nosso

Susto número dois: não ficaríamos exatamente ali

Como se já não bastasse ficar em um lugar que não escolhi, aconteceu algo que até então era inédito para mim: me disseram, na cara e na coragem, que eu e meus três amigos não caberíamos ali.

Nossa reserva era clara: quatro homens em um quarto quádruplo com banheiro privativo. Seriam duas camas de solteiro e um beliche. Eis que chegando lá a famosa Raquel, que é muito elogiada pelos hóspedes, disse que apesar de não ter nenhum quarto disponível iria nos colocar em um anexo na casa dos donos do hotel.

Oi? Como assim? 

Foi exatamente o que aconteceu. Só não brigamos mais porque bateu o medo de ouvir algo como “tudo bem, boa sorte” e ficarmos sem nenhum outro lugar para dormir. Bem, eles nos prometeram colocar junto com os donos do hotel, então tínhamos a esperança de acabar indo para um lugar legal.

Saímos do prédio principal do Sumaj Jallpa, que parecia bem bacana, para um puxadinho na garagem de uma casa na única estrada da cidade.

Facebook-icon Instagram-icon Twitter-icon Siga o blog nessas e em outras redes sociais: sempre @rodeiviagens Facebook-icon Instagram-icon Twitter-icon

Pontos positivos: o quarto era 100% novo, com porcelanato no chão, camas confortáveis, roupa de cama nova e banheiro funcional.

Pontos negativos: como não estávamos no prédio principal, perdemos o acesso a internet e a área comum, que aparece nas fotos de cima, inclusive o acesso a cozinha, apesar de que os donos da casa nos dizerem que poderíamos entrar e usar a cozinha deles sempre que precisássemos.

Outro ponto negativo: a estrada que passava em frente não tinha um único vaga-lume acesso, então, a noite, nos guiávamos pelo flash do celular. San Pedro de Atacama é incrivelmente segura, não por causa da política pública de segurança, mas porque o crime ainda não atravessou a cordilheira.

San-Pedro-Sulmaj-Jallpa-04

Olhando a casa antes de entrar, e olhando a estrada de dentro dela

San-Pedro-Sulmaj-Jallpa-03

Não foi legal ficar sem internet ou ter que passar no verdadeiro Sumaj Jallpa sempre que quiséssemos usá-la. Não usar a mesa de sinuca da recepção ou a cozinha não fez diferença alguma, mas a estrada deserta e escura tarde da noite não estava no script, nossa sorte era estar sempre juntos e sermos quatro homens sarados (uhum…).

E tem uma outra coisa que você precisa saber: a maioria esmagadora das opções de hospedagem no deserto cortam o suprimento de água depois de determinada hora para começar a acumular para o dia seguinte.

Bem, dentre outras pequenas necessidades, isso significa que ninguém pode usar a descarga depois de uma ou duas da manhã até o amanhecer do dia seguinte – e isso é algo que você precisa lembrar.

San-Pedro-Sulmaj-Jallpa-01

Nosso hotel na foto de cima e o que víamos olhando para a direita e olhando para esquerda, respectivamente

San-Pedro-Sulmaj-Jallpa-06

San-Pedro-Sulmaj-Jallpa-05

Tudo bem, mas agora me permita ser sincero: foi ótimo.

Gastamos muito pouco, beirando o quase nada, e ganhamos a melhor vista do deserto. Se tem uma coisa que não esqueço é a estrada em frente ao albergue e o horizonte lá no fundo: parecia uma aquarela, uma imagem dividida em camadas com aquele mesmo toque esfumaçado dos quadros mais famosos.

E sabe a estrada deserta e escura? Os meninos e eu ficávamos no meio dela, no início da madrugada, olhando para cima.

Sei não, esse deserto é mesmo muito doido. Tudo é tão diferente por lá.

Inclusive a gente.

Update: infelizmente as fotos do quarto se perderam, mas se tudo que aconteceu conosco não for um problema para você, pode ter certeza que o quarto também não será.

Outras dicas do blog para programar a sua viagem:

  Já sabe onde ficar no deserto do Atacama? Eu fiquei no Sumaj Jallpa, mas queria ter ficado no Quinta Adela. Já dei muitas dicas de como escolher seu hotel no Atacama.

  Já contratou o seguro de viagem? Viajar com seguro é essencial! O buscador Seguros Promo é parceiro do blog e oferece 5% de desconto para leitores, além de parcelar em até 12x no cartão. Se tiver alguma dúvida, fale comigo!

  Você consegue viajar sem celular? Não deixe de sair do Brasil já com o seu chip de celular internacional com internet ilimitada – o frete é por minha conta! Se tiver alguma dúvida, entre em contato comigo.

  Para alugar carro no Chile pelo menor preço pesquise em todas as locadoras de uma só vez através da Rent Cars. Eles possuem escritório no Brasil com atendimento em português e dividem em até 12x no cartão ou com desconto no boleto.


Sobre

Sou mineiro de Belo Horizonte, onde nasci e moro. Sou jornalista, trabalhei com assessoria de comunicação e fui repórter de turismo. Nem toda viagem é trabalho, mas depois do blog todo trabalho virou viagem! Sou @rodeiviagens no Insta.


'Rodei no Sumaj Jallpa em San Pedro de Atacama' têm 2 comentários

  1. 2 de outubro de 2013 @ 5:05 Carla

    O Atacama é incrível! :) Vc acorda com o nariz todo cheio de ‘craca’ por causa da secura do lugar ahahha

    Responder

  2. 25 de setembro de 2013 @ 10:47 Janaína Calaça

    Um único vaga-lume aceso foi ótimo!!! Hahahahahahahah

    Só vc mesmo, Thi! =D

    Beijão,

    Jana.

    Responder


Gostaria de deixar um comentário?

Seu endereço de email não será publicado.

*

Rodei Viagens 2010 - 2018. Todos os direitos reservados. Colabore com o blog! | Orgulhosamente hosted pelo DreamHost