Chicago é à prova de chatos

Atualizado em 14 de novembro de 2019 por Thiago Khoury

Chicago é o tipo de cidade que gosto, cidade para pedestres, que acontece a altura dos olhos, dessas que não pedem por grandes planejamentos para desbravá-la ou muita coisa além das pernas: você pode pesquisar o que conhecer e como se deslocar, mas Chicago é incansável, ela acontece a medida que você caminha por ela – e ela não te espera.

Sou apaixonado por cidades que independem de nós, onde o acaso também dita a programação do dia: em Chicago ninguém precisa correr atrás de motivos que justifiquem colocá-la em seu roteiro, eles acontecem sem que você procure por eles.

Chicago: primeiras impressões

Que tipo de cidade é Chicago?

Chicago é do tipo metrópole, com prédios enormes, gente caminhando por todos os lados e um milhão de coisas acontecendo simultaneamente. Chicago é grande, mas quem é turista dificilmente terá uma noção real do quão grande ela é, mas isso pouco importa: é no centro de Chicago onde tudo acontece, e ele é grande, plano, seguro e cheio de arranha-céus que facilitam suas tentativas de localização.

Sem deixar de citar o transporte público eficiente e cheio de conexões, as marcas que fazem dela um paraíso das compras e todas as opções incríveis de gastronomia, também sou obrigado a dizer que, sim, Chicago é do tipo Nova York.

+ 10 diferenças entre Chicago e Nova York

Chicago-Millenium-Park-28

Selfie no feijão mais famoso do mundo

Chicago-Magnificent-Mile-24-Hancock-Center

Nighty night, Chicago!

Chicago é segura?

Sim, pelo menos a maior parte dela. Chicago foi o berço do crime organizado e é basicamente o quartel general das maiores gangs americanas desde a década de 1950, mas em 2004 muita coisa mudou com a integração dos serviços policiais: o centro de Chicago é extremamente seguro. O que aparece nos jornais acontece nos bairros mais afastados, onde as estatísticas podem ser inclusive mais amenas do que a realidade.

Outra coisa que percebi foram os vários estabelecimentos que exibem dois anúncios logo na entrada: é proibido fumar e é proibido estar armado. Sei que parece louco, mas em Illinois quem é maior de idade, mentalmente capaz e sobrevive a uma palestra de 16 horas conquista o direito de andar armado, uma política que apesar do que você possa defender coincide com a queda dos crimes nos últimos dez anos.

Chicago-Sears-Tower-09

Segurança é um sentimento overrated

Chicago é fácil para quem curte se virar?

Chicago é ideal para quem se vira. Chicago é plana e caminhar não é nenhum sacrifício. Existe transporte público de qualidade e Uber, mas tudo que você precisa é um daqueles mapas gratuitos entregues na entrada do hotel: sabendo andar em linha reta você consegue conhecer quase tudo sem gastar nada que não seja caloria.

+ Os bairros do centro de Chicago

+ Como é alugar carro em Chicago

Como eu disse o centro é grande, mas desesperados conseguem atravessar os cinco quilômetros que ligam suas extremidades em 90 minutos ou menos – o bom é que nem tudo ali está em linha reta: esses 90 minutos de caminhada podem ser distribuídos em dois, três ou cinco dias de roteiro sem medo da viagem se tornar monótona, principalmente se você curte gastronomia e compras.

Chicago-Lincoln-Park-44

Uma viagem quase sempre caminhando. Quase

Chicago é cara? Chicago é boa para fazer compras?

Sim, Chicago é cara, mas ainda assim é uma delícia para quem curte turismo de compras, mesmo tendo uma das taxas mais altas do país: 9,25%, e nos últimos cinco anos ela caiu consideravelmente – o que não quer dizer muito: Chicago ainda cobra 2,25% de quem faz groceries em farmácias e supermercados, 3% de quem compra soft drinks e mais 1% de quem compra comidas prontas para consumo nas redondezas do centro.

Sei que minha matemática não é das melhores, mas esse calculo até eu faço: quem entra em uma farmácia e compra uma garrafa de Coca irá desembolsar mais 13,5% do valor do produto ao passar pelo caixa.

O que faz de Chicago um ótimo destino para compras é esse tanto de loja muito próximas ao longo da milha e do Loop. Foi em Chicago que nasceu a cultura americana de ir às compras: foi onde criaram as primeiras vitrines com o intuito de conquistar as donas de casa, e depois permitiram com que elas concentrassem todo tipo de compra em um único lugar, o que deu origem as primeiras lojas de departamento do mundo.

+ 7 dicas de compras em Chicago

+ Conheça os dois outlets de Chicago

Foi em Chicago que lançaram a primeira Crate and Barrel, fazendo da cidade a precursora do mercado de compras de produtos de decoração e artigos de casa, o que anos depois deu origem a rua que me levou a falência!

Chicago-Magnificent-Mile-07

Lojas que são maiores do que as maiores que você conhece

Hospedagem em Chicago é cara?

Talvez esse seja o ponto onde Nova York e Chicago mais se aproximam: sim, é caro, mas diferente da realidade absurda de Manhattan em Chicago é possível encontrar opções realmente incríveis, e muito bem localizadas, por menos de 180 dólares – ou faça como eu e se hospede no Raffaello, onde gastei muito menos do que isso sem abrir mão de ficar em um senhor hotel:

+ Onde ficar em Chicago

+ Outra dica de onde ficar em Chicago

Chicago-Raffaello-Hotel-09

Fiquei em lugares incríveis (e enormes!) pagando muito menos do que eu esperava

Comer em Chicago é caro?

Terei que por Nova York na roda mais uma vez: ainda iremos voltar nesse exemplo depois, mas fui conhecer a versão local de um dos meus restaurantes nova-iorquinos preferidos e gastei quase vinte dólares a menos, mesmo tendo pedido exatamente o mesmo prato, o mesmo vinho e a mesma sobremesa.

Chicago é famosa pelas suas pizzas, brunches e, principalmente, por suas franquias de alguns dos restaurantes que fazem sucesso em outras partes do país; o que para nós é muito bom, obrigado: a qualidade permanece a mesma, mas o preço geralmente é bem menor.

+ Novos restaurantes em Chicago

Chicago-Giordanos-Pizza-02

Comi pizzas maravilhosas…

Chicago-Magnificent-Mile-45-Oak-Tree

E abusei de tanto café da manhã!

Que tipo de turismo a gente faz em Chicago?

O tipo de turismo local, o mesmo que as pessoas que moram ali fazem nos fins de semana: o Chicago River já é lindo como é e você não pode deixar de fazer um passeio por ele, mesmo que em breve ele fique ainda melhor. O parque Millenium é tudo aquilo que você espera, prepare a câmera e desbrave-o ao máximo até ter a certeza de ter passado por cada pedacinho dele. O Loop, como eles chamam o centro, é incansável: você irá passar por ele, e por sua irmã rica, Magnificent Mile, em vários momentos da viagem sem nunca sentir-se completamente satisfeito.

Como Chicago ainda não tem aquela quantidade assustadora de turistas como Miami ou Nova York, algumas de suas atrações funcionam em temporadas específicas: as peças da Broadway, por exemplo, existem aos montes, mas não de forma ininterrupta e sim em temporadas previamente anunciadas que começam na primavera e se estendem pelo verão.

Update: não de esqueça de comprar ingressos para esses e outros espetáculos em Chicago ou em outras cidades dos Estados Unidos e Londres antecipadamente pela internet: no Today Tix você ganha 10 dólares de desconto no valor final da compra com o código TWUNU.

Existem também vários museus e duas torres gigantes que irão disputar a sua presença – e eu realmente acredito que você deva ceder ao maior número possível de atrações, inclusive as pagas.

Chicago-Millenium-Park-76-Art-Institute

Lembrei que museus podem sim ser muito legais!

Chicago recebe bem os seus turistas?

Pronto, chegamos no ponto em que Chicago e Nova York se distanciam: em Chicago as pessoas não parecem estar com a mãe na forca. Não que elas andem como se estivessem de folga, mas não corremos o risco de atropelamento por pedestres: você consegue tirar as fotos que quer, fazer as perguntas que precisa e se enrolar na hora de se fazer entender sem ser condenado por isso. Existem menos brasileiros, é claro, mas quando você os encontra eles parecem pipocar por todos os lados de um mesmo lugar: ou na Macy’s, ou no Nike.

Chicago é uma metrópole extremamente preparada para recebê-lo: precisei ir ao aeroporto quatro vezes e em nenhuma delas gastei mais de 20 dólares ou 30 minutos, mesmo sabendo que eu poderia ter gasto um quarto desse valor e ter feito o trajeto em um tempo razoavelmente maior usando transporte público.

Você sempre encontrará lugares dispostos a recebê-lo com pouca ou nenhuma espera, inclusive os restaurantes mais famosos – é legar saber que nem todo mundo está ali. Existem quartos disponíveis com diferentes tipos de preço ao longo das temporadas mais e menos concorridas – e para conseguir um hotel que caiba no seu orçamento você não precisa penhorar nenhum membro da família.

Chicago-Chicago-Architecture-Cruise-06

Conheci o meu segundo grande rio americano – faltam três!

Chicago é para todos: para os preparados que planejam e para os desavisados que se aventuram, para os que gastam pouco e para os que gastam muito, para os que almoçam pizza e para os que pedem entrada e sobremesa.

Chicago é à prova de chatos: eles duram um ou dois quarteirões, porque na esquina seguinte tem sempre uma coisa diferente acontecendo, mesmo que você já tenha passado por ela.

10 comentários sobre “Chicago é à prova de chatos

  1. Parabéns pela forma como você escreve e passa experiências reais em seus posts. Realmente é diferente dos outros sites de viagem. Vamos fazer nossa primeira viagem aos EUA e escolhemos ir para Chicago. Fiquei ainda mais animada depois que conheci seu site!

  2. Estive em Chicago em 2014, depois de uma estada em Las Vegas e adorei a cidade, tanto que estou voltando em 2017. A cidade é linda, com um visual extraordinário em termos de arquitetura. Bem cuidada e com calçadas amplas. Lugar fabuloso e que todos deviam conhecer. Ótimo post, e com certeza; Chicago está entre as melhores cidades do mundo, sem dúvida!

  3. Que delícia ler seus posts de Chicago… Que saudade que me deu! Fiquei lá 5 dias em 2013 e morro de vontade de voltar e explorar mais e mais… é exatamente isso, uma cidade incrível, facil de se locomover, muitas atrações pelo caminho… Comida deliciosa (Sdds pizza Uno, Duo… hahaha) e uma vibe muito mais “real” do que NY, vc não se sente num eterno cartão postal, numa cidade lotada de turista… é aquilo lá mesmo, é a realidade das pessoas… Chegamos em Chicago vindos de carro durante uma roadtrip que fizemos e nunca vou esquecer de chegar lá a noite… Aqueles prédios LINDOS, todos iluminados… Foi aquele momento ~boca aberta~ por tooodo o caminho!
    Amo Chicago e com certeza vou voltar muitas vezes… E matar a saudade pelos seus posts…
    :)

  4. Thiago, desde as suas fotos de Chicago, no instagram, espero pelos posts sobre a experiencia!! Adoro o site, acho a linguagem super didatica, direta, mas sem ser impessoal! Adorei!! Estamos viajando em fevereiro e, no nosso roteiro, bater pernas é o item numero um!

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

*