26 de maio de 2022
Para onde vamos agora?

Dicas de como se vestir em viagens para países frios

Nova York em fevereiro

Atualizado em 14 de novembro de 2019 por Thiago Khoury

Eu sempre fui um sujeito calorento, mas agora depois de velho acho que estou ficando friorento. Sim, junto com as manias, chaturas e faltas de paciência tenho sentido também mais frio que o de costume.

Vou ajudá-lo a se vestir no inverno em viagens para países frios em cinco dicas, vem comigo e traz um casaquinho junto que é para não se arrepender depois:

Como se vestir no inverno em países frios

Use tons escuros e roupas mais discretas

Lembro quando eu era adolescente ouvi minha família americana dizendo para os amigos gringos que, no Brasil, as pessoas comemoravam a virada do ano vestidas de branco – sim, é claro: é muito fácil comprar uma regata branca de última hora, quero ver achar um sobretudo branco para usar uma única noite do ano. Lembre-se que roupas de inverno são mais volumosas e muito mais pesadas, geralmente a gente enche uma mala só com elas: evite levar um guarda-roupas inteiro e foque em peças com maior usabilidade. Se quiser ousar, compre cachecóis, luvas ou gorros de cores e estilos diferentes.

Invista em um bom casaco de frio

A gente gasta o que for quando é para comprar aquele gadget que ainda nem tem muita utilidade, mas na hora de comprar um casaco que custa um terço do valor de um celular a gente se desdobra para encontrar algo que custe menos ainda – não faça isso: invista em algo que seja bonito, quente e durável. Eu tenho dois casacos e nenhum tem menos de três ou quatro anos: um custou cento e poucos dólares, outro 250, e uso cada um deles pelo menos duas vezes ao ano durante mais de uma semana – e eles estão novinhos, como se estivessem acabado de sair da loja.

img_5833

Não se esqueça dos periféricos: cachecol, meias, luvas e gorro

Vale gastar pouco nesses itens que tem uma facilidade monstruosa de se perderem, principalmente luvas – aliás, é por isso que digo que não gosto de luvas: comigo elas raramente duram mais de dois dias, mas infelizmente tem frio que não tem solução, ou usa, ou a mão cai, é uma das leis da Física. Já cachecol eu tenho dois e esses sim acho indispensáveis: não tem nada que esquente mais o corpo do que um pescoço protegido. Gorro eu uso muito pouco, mas curto quando estou em lugares que ventam, como Chicago. Com a idade comecei a usar meias mais grossas – juro que antes eu não sentia frio usando meia curta, mas hoje parece que qualquer vento que entra por ali sobe pela espinha e vai em direção ao peito.

Vista-se em camadas e não morra de calor

Todo lugar que faz muito frio também faz muito calor: aquele frio que faz na rua é inversamente proporcional ao calor de dentro de lojas e restaurantes, a gente abre o casaco e imediatamente depois começamos a tirá-lo. Por isso, independente da qualidade do casaco, esteja com algo por baixo que não seja uma camiseta branca das eleições passadas. Ela pode até estar lá, mas que seja por baixo de uma malha fina que provavelmente ficará visível em algum momento do dia.

Os segredinhos que a gente não conta

Eu que quase nunca lembro de levar luvas nas malas geralmente faço duas coisas quando chego no meu destino: ou compro aquelas baratinhas que pipocam pelas ruas assim que começa a nevar ou vou em uma farmácia e compro heating pads, que são sachês que esquentam as mãos em contato com a pele. Já comprei quatro: além de um em cada mão ponho também um dentro de cada meia, o que resolve o problema de quem sente frio nos pés. Outro segredinho que nós, homens, só usamos quando estamos em uma relação muito estável e esclarecida é a ceroula. Não sei se para mulheres a meia-calça funciona da mesma forma, mas quando o bicho pega só o jeans não resolve não!

Outras dicas importantes sobre inverno:

+ Como montar uma mala colocando roupas de inverno da forma correta

+ Vale a pena viajar para os Estados Unidos no inverno? | Vale ler se você estiver indo para Europa também!

Outras dicas do blog para programar a sua viagem:

  Já sabe onde ficar? Veja a lista com todos os hotéis que já conheci na página "dicas de hospedagem" e faça a sua escolha!

  Já contratou seguro de viagem? Seguro é essencial, principalmente em tempos de Covid! O comparador Seguros Promo oferece pelo menos 10% de desconto para leitores do blog e ainda parcela no cartão!

  Você consegue viajar sem celular? Não deixe de sair do Brasil já com o seu chip internacional com internet ilimitada de verdade - e através do nosso link você leva pelo menos 15% de desconto!

  Para alugar carro no Brasil e no exterior pelo menor preço pesquise em todas as locadoras de uma só vez na Rentcars. Eles possuem escritório no Brasil com atendimento em português!

Previous Article

Docklands de Melbourne: como eu não conhecia isso antes?

Next Article

The Pillars: o mar mais bonito de Melbourne

You might be interested in …

6 Comentários

  1. Olá, Thiago, eu acrescentaria as roupas térmicas para serem usadas como roupas de baixo; ceroulas e camisas, assim você não precisa de vestir-se com muitas camadas de roupa e fica protegido do frio. Outra coisa que não se deve colocar na mala é malhas de tricô, fazem muito volume e e não aquecem suficiente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*