13 de agosto de 2022
Para onde vamos agora?

42nd Street em Times Square: história e curiosidades

Atualizado em 18 de novembro de 2021 por Thiago Khoury

Será que consigo contar um pouquinho da história de Nova York falando exclusivamente sobre a 42nd Street em Times Square?

É estranho começar um post assim, mas quem me acompanha há algum tempo sabe que sou guia de Nova York e adoro falar sobre lá, mas como aqui fico só nas dicas de viagem raramente tenho a oportunidade de contar um pouquinho do que sei sobre a cidade.

Antes de começar preciso deixar três links importantes que podem ajudar nos planejamentos de viagem:

+ Hotéis baratos em Times Square: onde ficar e quais escolher

Qual seguro de viagem fazer para os Estados Unidos?

Qual o melhor chip de viagem para os Estados Unidos?

Pronto, agora posso começar a falar sobre como Nova York deixou de ser caso de polícia e em poucos anos se tornou o destino mais visitado do mundo!

E essa história começa na rua mais iluminada de Manhattan, a 42nd Street em Times Square.

Como Times Square era no passado

Quem esteve em Nova York entre 1970 e 1990?

É difícil imaginar, mas durante muito tempo o mercado imobiliário nova-iorquino esteve em colapso completo: as ruas eram perigosas e muitas famílias desempregadas dividiam calçadas com imigrantes recém chegados da Europa e sem a menor perspectiva de trabalho.

Aliás, Times Square era dominada exclusivamente pela indústria da prostituição que funcionava livre de qualquer repressão, inclusive nos teatros centenários onde hoje acontecem as peças da Broadway.

Naquela época a 42nd Street representava bem o declínio da cidade: ela parecia um enorme albergue a céu aberto onde as pessoas passavam a maior parte do dia mendigando, usando ou vendendo drogas.

Em 1985 Nova York já era a metrópole mais perigosa dos Estados Unidos, inclusive as taxas de criminalidade era bem superiores a média nacional.

Nesse mesmo ano o patriarca da família Gambino (uma das cinco máfias italianas que comandavam o crime organizado em Nova York) foi assassinado com seis tiros no peito.

Aliás, essa é uma ótima história, vale procurar por ela na internet.

A transformação da 42nd Street em Times Square

Foi só entre os mandatos dos prefeitos Dinkins e Giuliani, em 1993 e 1994, que a cidade deu início ao projeto milionário de tolerância zero que a transformaria no destino turístico mais visitado do mundo.

Decidiram que o quarteirão da 42nd Street entre a 7th Avenue e 8th Avenue seria responsável por representar a vitória da administração pública sobre o crime organizado.

O projeto, batizado de New 42nd Street, transformaria um determinado quarteirão no extremo oposto de todo o resto, um destino 100% família no lugar mais improvável da cidade: Times Square.

42nd-Street

42nd Street em Times Square

O resultado é que a criminalidade vem caindo desde 1991. Em 2005 a taxa de crimes à mão armada voltou aos patamares da década de 1950.

Em 2006, já na era Bloomberg, o controle de venda e posse de armas se tornou um dos mais restritos do país: em sintonia com as centenas de câmeras espalhadas pela cidade, essas ações fizeram com que a taxa de homicídios caísse para um número inferior a 500 por ano, as mesmas estatísticas da década de 1960.

Com isso veio o investimento da iniciativa privada: dezenas de lojas, cinemas e restaurantes precisavam ocupar uma das regiões mais badaladas do turismo internacional – Manhattan precisava oferecer segurança e tranquilidade para que as pessoas pudessem gastar ali!

Foi aí que a Disney teve a louca ideia de transformar um de seus clássicos em musical da Broadway: A Bela e a Fera teve um investimento milionário não só em produção e tecnologia, mas em desenvolvimento urbano para que a rua fizesse jus ao espetáculo montado.

E foi assim que Manhattan, Times Square e a 42nd Street foram aos poucos se transformando na Nova York que conhecemos hoje!

5 atrações que fazem sucesso na 42nd Street

O Victory se auto-intitula o único teatro familiar de Manhattan, mas durante o período negro da cidade ele foi o maior cinema pornográfico de Nova York.

Sua reforma o transformou em uma das casas mais famosas do mundo, onde durante várias temporadas Young Frankenstein, de Mel Brooks, foi sucesso de público e crítica.

20021102

O teatro está de pé desde 1903, quando estreou Midsummer Night’s Dream, de Shakespeare.

De lá para cá várias peças consagradas fizeram sucesso na casa, mas o ápice veio com a reforma de 1997, quando pouco depois a disney estreou sua primeira montagem de Rei Leão.

New Amsterdam se tornou um dos teatros mais movimentados da cidade: em 2010 Mary Poppins entrou na lista dos 50 espetáculos mais famosos de todos os tempos (justamente na 42a posição).

A rede de Museus de Cera Madame Tussauds está presente em várias cidades do mundo, mas uma de suas versões mais famosas é a de Times Square com quase trezentas personalidades retratadas.

São cinco andares com esculturas de celebridades do cinema, música, política e esporte, um cinema 3D com sensações de movimento e um “corredor do terror”. O passeio completo no verão ou durante feriados costuma durar duas horas e vale o ingresso.

20021103

Madame Tussauds em Nova York

Robert Ripley foi um cartunista aventureiro que ficou mundialmente famoso no início do século 20 publicando tudo que encontrava de estranho e incomum pelo mundo (“acredite se quiser” foi um bordão popularizado por ele).

Dizem que o museu tem várias coisas curiosas, outras nem tanto, mas confesso que nunca estive lá. Junto com o Madame Tussauds é a atração mais concorrida de Times Square.

Dois cinemas incríveis onde você encontrará todos os filmes que só chegarão por aqui alguns meses depois. Ambos são ótimos para quem decide dar um tempo na programação e curtir um cineminha, mas o AMC é o único IMAX de Times Square.

+ 10 melhores cinemas de Nova York

E ainda existem opções de alimentação e hospedagem, como o Hilton Times Square, que apesar da entrada discreta é enorme por dentro.

Para saber mais sobre o projeto que revitalizou a 42nd Street, acesse new42.org. Se você quiser saber bem mais do que eu sobre lá, tem um livro interessante de onde saiu essa e outras histórias sobre Nova York:

+ New York Calling: From Blackout To Bloomberg.

Para ler outras dicas de Times Square comece por aqui:

+ 5 lugares para comer bem em Times Square

+ New York Marriott Marquis: dica de hotel em Times Square

Outras dicas do blog para programar a sua viagem:

  Já sabe onde ficar em Nova York? Fiz uma seleção com as melhores opções nos arredores de Times Square. Eu tenho ficado muito no Hotel Belleclaire e recomendo - o preço é ótimo e a localização também!

  Já contratou seguro de viagem? Seguro é essencial nos Estados Unidos, principalmente em tempos de Covid! O comparador Seguros Promo oferece pelo menos 10% de desconto para leitores do blog e ainda parcela no cartão!

  Você consegue viajar sem celular? Não deixe de sair do Brasil já com o seu chip americano com internet ilimitada de verdade - e através do link do blog você leva pelo menos 15% de desconto e ligações gratuitas e ilimitadas para o Brasil!

  Para alugar carro nos Estados Unidos pelo menor preço pesquise em todas as locadoras de uma só vez na Rentcars. Eles possuem escritório no Brasil com atendimento em português!

Previous Article

Compras em Orlando – Parte II

Next Article

Para começar a rodar em Vancouver: informações práticas

You might be interested in …

6 Comentários

  1. Oi, Thiago!
    Meu marido achou seu blog por acaso e ele já virou um dos nossos favoritos!

    Planejamos ir a NY em outubro e esse post tem a ver com uma das minhas grandes dúvidas: a segurança.

    É possível, em NYC, andar com câmeras fotográficas e filmadoras na mão? Temos uma daquelas máquinas semi-profissionais que é excelente, mas tenho medo de chamar muita atenção nas ruas. Em Las Vegas era tranquilo, todo mundo andava com máquinas assim, mas não sei se em NYC vai ser a mesma coisa…

    Tem como vc me esclarecer essa dúvida???? Obrigada!

  2. Salve, Thiago!

    Muito bom esse texto, lendo assim só aumenta a vontade de passar uma temporada e conhecer tudo isso aí. Rs!
    Boa semana, mandou bem.

    Abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*