10 formas de viajar acompanhado sem destruir velhas amizades

Atualizado em 4 de dezembro de 2017 por Thiago Khoury

Companheiros de viagem: escolha bem

Escolha os amigos certos e minimize as suas chances de arrependimento. O amigo que faz graça em velório pode não ser a pessoa ideal para uma viagem pela Europa e para uma semana de compras em Miami. Olhe para aquele sujeito que você tanto gosta e imagine como seria dormir e acordar ao seu lado do início ao fim da viagem. Imaginou? Pronto, agora me diz, passa ou repassa?

Seja fiel às suas escolhas

Posso soar exclusivista, mas uma viagem entre amigos não pode incluir terceiros. Não interessa se são primos, irmãos ou vizinhos: uma viagem entre amigos não contempla desconhecidos (conhecido seu não é conhecido meu). Inserir terceiros não é bom para quem insere, para quem permite a inserção e, principalmente, para quem é inserido – jamais seja o inserido!

Como não destruir velhas amizades viajando com amigos

Descubra que tipo de viagem será feita…

Toda viagem oferece um campo muito fértil de possibilidades, precisamos delimitar melhor nossas pretensões: Europa cultural, gastronômica ou econômica? Compartilhe os seus desejos pessoais e escute o que os outros tem a dizer: não se esqueça que a vontade de viajar acompanhado não deve sobrepor diferentes pretensões – já dizia o velho ditado: antes só do que acompanhado a contra gosto.

… descobriu mesmo?

Depois de conseguir amigos dispostos a ter uma experiência parecida com a que você deseja, lembre-se que mesmo dentro do esperado existem divergências: conversem sobre que tipo de alimentação desejam ter, quais restaurantes desejam conhecer, a que horas pretendem acordar e em que tipo de hotel desejam ficar. Não deixe para descobrir in loco o quão parecidos vocês realmente são.

Money matters

Discussões geralmente são motivadas por assuntos relacionados a dinheiro, principalmente quando estamos nos aproximando do fim da viagem. Algumas perguntas devem ser feitas o quanto antes, como quanto se pretende gastar em hospedagem, alimentação e diversão, além de quais serão os gastos compartilhados e privados. Evite usar dinheiro dos amigos, mas, caso aconteça, pague o quanto antes.

Quem não se comunica…

Você não precisa se tornar uma máquina de opiniões ou um delegado durante o inquérito, mas custa dizer que a paisagem é linda, que o dia está agradável ou que a comida foi deliciosa? Por outro lado, saiba que o excesso compromete o grau de tolerância alheio: sei que sua coluna dói, não só entendo como compartilho do seu sofrimento, mas, acredite, disco arranhado não cura escoliose.

Seja cúmplice, conte com o outro

Esteja pronto para ajudar, ceder e compartilhar. Depois de algumas horas de fila, se ofereça para buscar água para todos. Pequenos gestos de gentileza são contagiantes e se espalham como gripe. Espere menos e ofereça mais: você é essencial para que a viagem do outro seja tão boa quanto a sua. Uhm, conselho amigo: saiba qual o número da apólice de seguro médico dos amigos. Isso pode ser muito útil.

Se dividir responsabilidades, divida a culpa

Existem pessoas com maior ou menor espírito de liderança, acostume-se com a realidade o quanto antes e encare pelo lado positivo, seja você líder ou seguidor. De qualquer forma, lembre-se de não assumir a responsabilidade pelo sucesso ou fracasso da viagem: todos ali estão no mesmo barco e você não é o capitão. Lembre-se que todos podem deixar reservas, chaves e comprovantes para trás: a culpa também é de quem depositou a responsabilidade no outro.

Tenha compromisso

Se você marcou, compareça: 17:30 não são 17:35! Pequenos atrasos podem se transformar em grandes motins. Lembre-se que trens, aviões, peças e passeios turísticos possuem horários irrefutáveis e perder qualquer um deles irá criar a mais chata das necessidades: apontar um responsável.

Desgruda, vai

Curta a sua individualidade e permita que eles curtam a deles. Saiba que por mais que vocês se amem em algum momento todos irão se odiar, mesmo que por pouco tempo. Lembre-se que você não precisa entrar nas mesmas lojas ou tirar as mesmas fotos, usufrua de sua individualidade: depois do advento do celular e do ponto de encontro com hora marcada você pode se dar ao luxo de curtir o que quer no melhor tempo possível; o seu.

As piores fotos são tiradas pelos melhores amigos

Agora esse texto também está disponível em inglês. Compartilhe com os amigos! #rodeigringo

13 comentários sobre “10 formas de viajar acompanhado sem destruir velhas amizades

  1. Depois que comprei um pacote com um amigo ele me disse que tem um primo na cidade para onde vamos e o convidou a passar todos os dias conosco – incluse no hotel. O primo quer nos levar para night todas as noites, mas meu interesse na viagem é cultural, portanto prefiro passar as noites descansando para aproveitar os museus e parques. Como faço para me livrar dessa furada já que não quero magoar meu amigo nem o primo dele?

  2. Bem-isso!

    Viajar de galera pode ser ótimo. Ou não.
    Nunca tive grandes problemas, mas uma vez no Rio uma amiga resolveu sumir. Foi aquilo né, atrasou, sumiu? Beijos, seguimos nos passeios. E ela perdeu o passeio mais legal de todos ainda, no Projac.
    ahahaha

    Beijos garoto!

  3. O negócio é sempre dialogar bastante, e respeitar os gostos pessoais. Se em algum momento as idéias não baterem, cada um vai pra um lado e depois se reencontram ao final do dia.
    Ótimo texto e assunto, parabéns!

  4. Adorei! Texto muito esclarecedor, Thiago. O comprometimento dos amigos seguramente trará mais chances de uma viagem feliz para todos. Infelizmente o mais comum é que um dos viajantes tome a frente das decisões e os outros se “encostem”. O resultado? Acusações, discussões etc.

    Tomara que muitas pessoas tenham a oportunidade de ler o seu texto e repensem sua responsabilidade e atuação no grupo de viajantes.

    Parabéns! Vou compartilhar!

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

*