25 de maio de 2022
Para onde vamos agora?

Como se locomover em Seattle: transporte público, Uber e a pé

Como se locomover em Seattle

Atualizado em 25 de maio de 2022 por Thiago Khoury

Seattle é uma cidade deliciosa para quem viaja e curte a ideia de bater perna sem compromisso, até porque na maior parte das vezes dá para se locomover em Seattle quase que exclusivamente caminhando por ela.

Claro que se você quiser dar uma esticada até Bellevue ou U District tem que pegar um Uber, mas uma vez nesses lugares o que a gente geralmente faz é bater perna mesmo.

Vou falar um pouquinho sobre como se deslocar pela cidade e quais as maneiras mais práticas e baratas para se locomover em Seattle, mas antes quero deixar dois posts essenciais para quem está planejando uma viagem aos Estados Unidos:

Qual seguro de viagem fazer para os Estados Unidos?

Qual o melhor chip de viagem para os Estados Unidos?

Como se deslocar em Seattle: dicas práticas

Seattle é uma cidade para pedestres, principalmente a área turística que é toda plana e muito intuitiva, mas de toda forma a rede de sistema de transporte público é composta por linhas de trem, ônibus, bondes e monotrilho.

Outras formas de se deslocar por Seattle incluem carro (que pode ser alugado ou via aplicativo), aluguel de bicicletas e patinetes e, por último, os trens que conectam Seattle às cidades mais próximas.

O que eu não posso deixar de dizer é que todas essas opções servem para trajetos bem específicos, inclusive vou citar alguns aqui embaixo. Vale só fazer menção honrosa ao Uber que é um ótimo coringão que nunca decepciona e é pau pra toda obra!

Por isso, lembre-se: tenha sempre um chip americano com internet ilimitada que te permita pedir um Uber!

Se quiser evitar gastos no cartão de crédito, compre um gift card com um determinado valor em qualquer farmácia ou supermercado que ele irá funcionar como cartão pré-pago exclusivo para gastos relacionados a Uber.

Assim você não paga IOF nas suas corridas e nem sofre com a conversão futura do dólar.

Como funciona o transporte público de Seattle

O transporte público de Seattle foi pensado de forma “commuter” e não de trânsito rápido, ou seja, o objetivo é fazer com que as pessoas percorram grandes distâncias em pouco tempo (como quem mora no subúrbio, mas trabalha na cidade) e não para turistas cruzarem mais quarteirões em menos tempo.

Claro que Seattle não é totalmente “commuter” porque a cidade tem várias linhas de ônibus e isso permite com que a gente consiga ir de um ponto a outro em pouco tempo.

Bellevue: como se deslocar em Seattle
Depois de chegar em Bellevue dá para caminhar tranquilamente por lá usando as passarelas suspesas

Existem três formas de pagar pelo transporte público de Seattle: com dinheiro, com o cartão Orca ou com o app Transit GO.

Vamos às diferenças entre eles: com dinheiro você precisa ter o valor exato porque em teoria não se devolve troco. Quem não tem dinheiro exato pode comprar um tíquete virtual através do aplicativo Transit GO que o valor é debitado do seu cartão de crédito.

A maneira mais barata (desde que você se proponha a usar ônibus e bonde pelo menos duas vezes ao dia) é com o Orca, o passe-único de Seattle.

O Orca é uma ótima forma de concentrar seus gastos com transporte público em um só lugar: com ele carregado é possível usar quase tudo (exceto o monotrilho) sem fazer nenhuma conta (ele mesmo calcula as diferenças tarifárias).

O bom de adquirir um Orca (que custa 5 dólares, vale dizer) é que essa é a única forma de comprar passes diários ilimitados por 8 dólares.

Ônibus em Seattle (“King County Metro Transit”)

King County Metro, o sistema de linhas de ônibus em Seattle, é o mais extenso e abrange, ele conecta todos os pontos da cidade em todas as direções e custa 2,75 dólares por passageiro.

Ele funciona a maior a maior parte do dia, geralmente só cessa entre meia-noite e cinco da manhã, mas como cada linha tem um horário específico vale checar com antecedência.

Andar de ônibus, principalmente com a ajuda do Google Maps, vem muito a calhar quando se está sozinho, querendo economizar ou encurtar distâncias, mas é claro que por causa das paradas os trajetos são mais longos do que seriam de carro ou Uber.

O trem de Seattle é bastante útil para quem quer ir e vir do aeroporto, a viagem dura pouco menos de 40 minutos.

Trens nunca demoram mais de 15 minutos (seis, quando você tem sorte) e fazem o percurso entre o aeroporto e o centro da cidade em 40 minutos.

Outro percurso ótimo e bem prático é entre Downtown e a University of Washington, de onde você pode ir caminhando para U District, umas das regiões mais charmosas da cidade.

A passagem custa 3,25 dólares e a estação central em Downtown é a Westlake. Pesquise outros trajetos aqui.

Como se locomover em Seattle
Como se locomover em Seattle: parada do trem em Downtown

Bonde em Seattle (“Seattle Streetcars”)

O streetcar (que eu continuo chamando de “bonde”) é uma mistura de ônibus com metrô: eles andam nas ruas, mas sobre trilhos e embaixo de cabos de aço.

Seattle possui duas linhas de bonde: South Lake Union e First Hill, sendo que turistas hospedados no centro ficam mais propensos a usar a South Lake Union que liga Downtown a South Lake. Já First Hill conecta ao trem que leva ao aeroporto.

A passagem custa 2,25 dólares por passageiro ou 4,50 dólares um all-day pass no cartão Orca.

Monotrilho de Seattle (“Seattle Center Monorail”)

Brasileiro é um povo que adora monotrilho, mas o Seattle Center Monorail não é dos mais úteis – para grande parte das pessoas ele é só uma atração paga que se desloca entre um ponto e outro.

E esses dois pontos são a estação Westlake no centro de Seattle e o complexo de atrações do Seattle Center, incluindo a famosa Space Needle.

Se você está hospedado no centro ou nos arredores da torre panorâmica de Seattle pode encurtar esse trajeto de monotrilho, mas não é nada trabalhoso fazer esse percurso caminhando.

São 3 dólares cada perna e você pode usar o seu Orca.

Monotrilho em Seattle
Parada Westlake do monotrilho de Seattle

Outras formas de se locomover em Seattle

Turistas que se hospedam no centro de Seattle se restringem à dobradinha caminhada e Uber, principalmente se você divide um carro com um ou mais amigos.

Caminhando a gente percorre a maior parte das atrações turísticas de Seattle e os outros bairros estão a uma curta distância de Uber.

Se quiser economizar em transporte é só lembrar que o trem te leva a University of Washington (coladinha em U District) e de lá você pode pegar um ônibus para Bellevue (a linha 550 é uma ótima dica), que são os dois lugares mais distantes do centro.

Para passear por Downtown em menos tempo você pode alugar uma patinete da Lime que custa 1 dólar a bandeirada inicial e depois mais ou menos 15 centavos por milha percorrida.

Uma última dica que dou, principalmente para quem vai passar apenas um dia na cidade (ou menos do que isso), é pegar um tour em ônibus de dois andares, assim você dá uma pincelada geral em tudo.

Vale a pena alugar carro em Seattle?

Olha, vou te dizer que essa uma ótima dica que não me sai da cabeça, mas você precisa colocar na ponta do lápis e, principalmente, levar em conta o número de dias que você tem na cidade.

Muita gente está em Seattle só de passagem e se contenta em bater perna pelo centro e conhecer as atrações principais, nesse caso não faz muito sentido alugar carro.

Se você está em Seattle com intuito de conhecer a cidade, sair do aeroporto, rodar por Bellevue, U District e ainda dar um pulinho nos outlets, sim, o carro se torna uma ótima pedida, até porque o custo da diária irá se aproximar ou ficar inferior ao gasto com Uber.

Conclusão: melhor forma de se locomover em Seattle

Seattle é um ótimo destino para quem curte desbravar novas cidades caminhando por elas. Alguns dos caminhos mais longos podem ser feitos de ônibus, ou você pode encurtar distâncias de Uber.

A maior parte das pessoas usam à dobradinha caminhada + Uber, mas, se quiser economizar, lembre-se que com menos de 5 dólares você adquire um passe ilimitado de um dia nos bodes (“streetcars”).

Por último, não se esqueça: quem vai passar um dia ou menos na cidade, pode tentar fazer um apanhado geral embarcando em um tour em ônibus de dois andares.

Outras dicas do blog para programar a sua viagem:

  Já sabe onde ficar em Seattle? Eu fiquei no Hyatt Regency e recomendo, super bem localizado, mas você pode escolher outras opções que selecionei em bairros diferentes de Seattle.

  Já contratou seguro de viagem? Seguro é essencial nos Estados Unidos, principalmente em tempos de Covid! O comparador Seguros Promo oferece pelo menos 10% de desconto para leitores do blog e ainda parcela no cartão!

  Você consegue viajar sem celular? Não deixe de sair do Brasil já com o seu chip americano com internet ilimitada de verdade - e através do link do blog você leva pelo menos 15% de desconto e ligações gratuitas e ilimitadas para o Brasil!

  Para alugar carro nos Estados Unidos pelo menor preço pesquise em todas as locadoras de uma só vez na Rentcars. Eles possuem escritório no Brasil com atendimento em português!

Previous Article

Como sair do aeroporto JFK de Nova York: melhores opções e preços

Next Article

O que fazer em Seattle: bairro a bairro com dicas de passeios e atrações

You might be interested in …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*