O que preciso saber sobre vacinas e viagens

Atualizado em

Nunca fui de quebrar a cabeça no que diz respeito a vacinação, mas agora o blogueiro consciente contra-ataca: tomei um chá de internet e agora já sei que antes de tudo devemos (a) acompanhar o calendário de vacinação e (b) conhecer o que os órgãos oficiais tem a dizer sobre o assunto.

Pronto, agora o resto é resto:

Vacinas necessárias para viagens

Vacina contra sarampo e rubéola

Apesar dos bons resultados no Brasil, o sarampo vem aparecendo cada vez mais em várias regiões europeias. Olha o que o site oficial do governo diz sobre isso:

A vacina contra sarampo e rubéola (…) deve ser tomada antes de qualquer viagem ao exterior, segundo orientação da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). Em 2011, a Europa registrou cerca de 25 mil casos de sarampo em 33 países (…). (…) a vacinação é arma para que os brasileiros evitem reintroduzir esta doença no País.

O governo recomenda a vacina tríplice viral, que combate sarampo, rubéola e caxumba. Lembre-se que a tríplice viral é importante não só para quem pretende viajar: todos devem tomar ao menos uma dose. Para quem nunca tomou e irá viajar, recomenda-se a aplicação 15 dias antes do embarque, inclusive para países fora da Europa que recebem turistas europeus. A vacina é gratuita e está disponível nos postos de saúde em todas as épocas do ano.

Vacina contra febre amarela

Todo mundo morre de medo da febre amarela, mas eu nunca soube muito bem o que é, apesar de conseguir imaginar um turista gringo tremendo de frio enquanto atravessa o Amazonas em uma barca cheia de redes. O que você sabe sobre a febre amarela?

Existem dois tipos de febre amarela: a silvestre, transmitida pela picada do mosquito Haemagogus, e a urbana, transmitida pela picada do Aedes aegypti, o mesmo que transmite a dengue (…). Embora os vetores sejam diferentes, o vírus e a evolução da doença são absolutamente iguais.

Quem diz isso é o grande Drauzio Varella, mas descobri outras informações vindas dos últimos documentos divulgados pela International Travel and Health, o departamento da Organização Mundial de Saúde.

De acordo com ele, todos com mais de 9 meses de idade viajando para lugares onde há foco de febre amarela devem tomar a vacina – mas quais são esses lugares, quais são os países que obrigam a apresentação de um certificado internacional de vacinação?

Esse documento tem todas as informações que você precisa. Basta pesquisar o país desejado a partir da página 5, inclusive informações sobre a malária, que a gente fala logo mais.

Onde consigo um certificado internacional de vacinação?

Update: agora o certificado internacional de vacinação pode ser emitido pela internet, leia sobre isso aqui.

O Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia pode ser obtido nos Centros de Orientação ao Viajante da Anvisa. É só levar o seu Cartão Nacional de Vacinação e um documento de identificação oficial com foto.

Também de acordo com o site do governo, quem viaja ou reside no Acre, Amazonas, Amapá, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins também devem fazer uso da vacina.

Todos devem tomar a vacina contra a febre amarela a cada dez anos pelo menos dez dias antes do embarque. A vacina é gratuita e está disponível nos postos de saúde em todas as épocas do ano.

Vacina contra malária

Essa é outra doença transmitida por picada de mosquito, de hábitos noturnos, em países com clima tropical e subtropical. De acordo com dados do governo a região amazônica concentra 99,9% dos casos documentados no Brasil. Para pesquisar a incidência da malária em outros países clique aqui.

Não existe vacina contra a malária, que apesar de ser uma doença autolimitada, pode levar a morte se não se for tratada. O tratamento comum é por via oral e, como todos os outros, sua interrupção fortalece a doença, torna os remédios obsoletos e provoca recaídas.

Como faço para me prevenir da malária? O mais importante seria não viajar para lugares onde existe o surto. Durante a viagem, usar repelente que possua deet nos componentes, principalmente durante a noite, além de calça comprida e camisa com mangas longas. Procure um Centro de Orientação ao Viajante para tomar medicamentos antes, durante e depois da viagem.

Vacina contra gripe comum

É como o governo mesmo diz: o vírus da influenza é mutável, isto é, muda de tempos em tempos. É por isso que muita gente não acredita na vacina, que é sempre feita com a carga genética do vírus do ano anterior, o que supostamente ajudaria pouco no combate ao vírus do ano corrente.

Existe vacina, mas ela só está disponível gratuitamente em postos de saúde durante o período de vacinação e apenas para grupos de risco. Quando e quem pertence a esses grupos você encontra aqui.

Nos Estados Unidos é muito comum tomar vacina antigripal quando a temporada de inverno se aproxima. Se você, como turista, precisa ou não são outros 500: é tentador viajar para um frio congelante e tomar a tal injeção milagrosa, mas lembre-se que para ser eficaz a vacina precisa ser aplicada com pelo menos duas semanas de antecedência, quando você provavelmente já estará de volta ao Brasil.

Só não se esqueça de nunca viajar sem um seguro médico internacional.

Outras dicas do blog para programar a sua viagem:

  Já sabe onde ficar? Leia todas as minhas dicas de hospedagem e faça a sua escolha!

  Já contratou o seguro de viagem? Viajar com seguro é essencial! O buscador Seguros Promo é parceiro do blog e oferece até 10% de desconto para nossos leitores, além de parcelar em até 12x no cartão. Se tiver alguma dúvida, fale comigo!

  Você consegue viajar sem celular? Não deixe de sair do Brasil já com o seu chip internacional com internet ilimitada de verdade - e através do nosso link exclusivo você leva 10% de desconto! Se precisar, entre em contato comigo.

  Para alugar carro no Brasil e no exterior pelo menor preço pesquise em todas as locadoras de uma só vez através da Rent Cars. Eles possuem escritório no Brasil com atendimento em português e dividem em até 12x no cartão ou com desconto no boleto.


Sobre

Sou mineiro de Belo Horizonte, onde nasci e moro. Nem toda viagem é trabalho, mas depois do blog todo trabalho virou viagem! Se quiser receber os últimos posts do blog e minhas dicas no WhatsApp é só adicionar (31) 98263.3937 aos seus contatos e mandar um "alô" para ativar o robô do blog!


'O que preciso saber sobre vacinas e viagens' têm 2 comentários

  1. 2 de abril de 2013 @ 12:12 Lucila

    Legal esse post. Faz pouco tmb escrevi um exatamente sobre isso, pq passei 5 meses na África e tmb tinha muitas dúvidas de que vacinas e cuidados deveria tomar antes de partir. O que aprendi é que os repelentes comuns que vendem por aqui, com DEET 17%, não são eficientes por lá. A melhor coisa é comprar um com mais % de DEET, mínimo 25%. Na África se conseguem facilmente. Além disso, dormir dentro de redes mosquiteira ajuda muito a prevenir a picada do mosquito. Boas viagens!!

    Responder


Gostaria de deixar um comentário?

Seu endereço de email não será publicado.

*

Rodei Viagens 2010 - 2019. Todos os direitos reservados. Colabore com o blog! | Orgulhosamente hosted pelo DreamHost