Como usar transporte público em Sydney

Atualizado em

Transporte e segurança pública são duas coisas que me fascinam.

Fico me perguntando como cidades tão jovens, como Sydney, podem oferecer serviços públicos tão melhores e mais eficientes do que os nossos – lembrando que o continente australiano foi descoberto quase 300 anos depois do Brasil!

Leia mais para saber o basicão de Sydney:

Minhas primeiras impressões sobre Sydney

Um ótimo lugar para se hospedar em Sydney

Roteiro a pé pelo centro de Sydney

Qual o melhor seguro de viagem para Austrália?

Dicas de como se locomover em Sydney

O que os locais geralmente fazem é imaginar cada um dos serviços de transporte público como concorrentes e não complementares.

E essa é uma santa dica: a integração raramente vale o valor cobrado, por isso vale pesquisar e escolher entre ônibus, balsa e trem antes de optar por um trajeto que inclua baldeação usando veículos diferentes.

Sydney-Coogee-02

Linha 378 que sai da Oxford Street em direção a Coogee Beach

Mas eu posso optar pela integração, não posso?

Claro, mas a probabilidade de você pagar pela integração e não usá-la é grande. Quando um turista não sabe o que precisa ele geralmente opta pelo MyMulti, que engloba todos os meios de transporte em um só cartão – mas quem pesquisa qual a forma mais rápida e prática para se locomover entre um ponto e outro acaba escolhendo ou o MyBus, ou o MyTrain ou o MyFerry.

Sydney está dividida em zonas e cada endereço mais distante do centro requer um tíquete mais caro?

Sim, funciona exatamente dessa forma:

  • MyBus

No mapa de linhas de ônibus existem três zonas conhecidas como secctions. Geralmente uma mesma linha passa por todas elas entre os pontos inicial e final. Exemplos: da minha dica de hospedagem para Coogee Beach são duas secctions, por isso é necessário comprar um MyBus2. Quem vai da minha dica de hospedagem para Darling Harbour não troca de secction e pode comprar um MyBus1.

  • MyTrain

Os trens não tem sessões, tem quilometragem calculada: se você percorre até 10 km paga o valor mais baixo, e depois disso a cada 10, 15 ou 20 quilômetros acrescentados esse valor aumenta. Claro que raramente um turista fica em uma mesma linha por mais de 10 km.

  • MyFerry

Mesma coisa com MyFerry: para até 9 km percorridos paga-se o menor valor, mais do que isso você entra na tarifa do MyFerry2. Exemplos: saindo de Circular Quay você precisa de um MyFerry1 para chegar em Darling Harbour, Taronga Zoo ou Watsons Bay, mas precisa de um MyFerry2 para chegar em Manly.

Posso comprar o tíquete de retorno logo de uma vez?

Sim, mas o que as pessoas geralmente fazem é incluir o retorno no tíquete original: ao comprar, diga return para incluir o trajeto de volta.

Posso comprar aqueles carnês com vários tíquetes para pagar um valor mais baixo?

Você pode adquirir um MyBus ou MyFerry em formato TravelTen, assim ele é válido por dez viagens e a economia é substancial quando comparado com tíquetes individuais. MyTrain não tem TravelTen, mas tem versões ilimitadas de uma ou duas semana, além de períodos maiores.

Tudo funciona 24 horas, sem interrupções?

Olha, vale dar uma olhada nos timetables para não perder a viagem, mas geralmente os trens só interrompem o funcionamento entre meia-noite e quatro da manhã, mas ônibus e ferries funcionam sem interrupções – apesar de diminuírem a intensidade ao longo da madrugada.

Onde compro tíquetes?

Com a exceção do MyBus, que só é vendido em lojas de conveniência, todos os outros são vendidos em estações de trens e nos cais de onde saem os ferries, tanto em guichês automáticos como das mãos de funcionários.

Como saber qual o melhor trajeto entre um ponto e outro?

O que você pode fazer é perguntar para alguém que conheça a cidade ou fazer o planejamento on-line: entre em transportnsw.info e use o planejador, basta jogar os pontos de partida e destino. Outra santa dica é acessar esse mesmo link pelo celular, de forma mais prática, digitando https://www.transportnsw.info/ – dessa forma o site se molda para uma experiência 100% mobile.

Sydney-Circular-Quay-02

Existe transporte gratuito?

(update: parece que infelizmente a rota 555 deixou de existir) Sim, existe: um ônibus verde que faz o mesmo trajeto da linha 555 vai da Central Station para Circular Quay via George Street a cada 10 minutos entre 9:00 e 15:30 de segunda a sexta e entre 9:30 e 18:00 aos sábados e domingos. Nas quintas o horário é estendido e vai até às 21:00.

Tem mais alguma dica?

Sabe o que eu fazia para não me perder ou acabar indo na direção contrária e só descobrir tempos depois? Criava uma rota em tempo real no Google Maps usando a opção transporte público, assim eu não só descobria que linha fazia o melhor trajeto entre os pontos de partida e destino como via exatamente o percurso do ônibus a medida que ele andava.

Para quem não sabe usar o Google Maps dessa forma aguarde que em breve pinta um post por aqui.

Existem mais alguma coisa que eu devo saber?

Sim: em breve tudo isso irá cair por terra. É que aos poucos o governo está seguindo os passos de Londres e instaurando o Opal, um cartão magnético como o Oyster, onde você deposita uma determinada quantia e ele vai subtraindo valores a medida que você passa pela catraca de entrada e de saída.

Clique aqui para saber mais sobre o Oyster, que é basicamente a versão inglesa na qual o Opal se inspirou, e clique aqui para acessar a página do Opal.

Outras dicas do blog para programar a sua viagem:

  Já sabe onde ficar em Sydney? Fiz três listas com as melhores opções de onde ficar nos arredores de Darling Harbour, Bondi Beach e Kings Cross. Eu fiquei no Regents Court de Kings Cross e recomendo!

  Já contratou o seguro de viagem? Viajar com seguro é essencial! O buscador Seguros Promo é parceiro do blog e oferece até 10% de desconto para nossos leitores, além de parcelar em até 12x no cartão. Se tiver alguma dúvida, fale comigo!

  Você consegue viajar sem celular? Não deixe de sair do Brasil já com o seu chip internacional com internet ilimitada – e através do nosso link exclusivo você leva 10% de desconto! Se tiver alguma dúvida, entre em contato comigo.

  Para alugar carro na Austrália pelo menor preço pesquise em todas as locadoras de uma só vez através da Rent Cars. Eles possuem escritório no Brasil com atendimento em português e dividem em até 12x no cartão ou com desconto no boleto.


Sobre

Sou mineiro de Belo Horizonte, onde nasci e moro. Sou jornalista, trabalhei com assessoria de comunicação e fui repórter de turismo. Nem toda viagem é trabalho, mas depois do blog todo trabalho virou viagem! Sou @rodeiviagens no Insta.


'Como usar transporte público em Sydney' não tem comentários

Seja o primeiro a comentar este post!

Gostaria de deixar um comentário?

Seu endereço de email não será publicado.

*

Rodei Viagens 2010 - 2018. Todos os direitos reservados. Colabore com o blog! | Orgulhosamente hosted pelo DreamHost