Concha y Toro: como chegar de transporte público

Atualizado em 20 de novembro de 2021 por Thiago Khoury

O famoso passeio pela vinícola de Concha y Toro em Santiago tem cara de pega-turista: quando vi aquele arrastão brigando por uma excursão que cobrava 27 mil pesos pelo passeio pensei logo que boa coisa não era.

Se o Chile é um dos maiores produtores de vinho do mundo e o maior exportador latino, por que será que todo turista brasileiro escolhe visitar sempre o mesmo lugar?

Concha y Toro se tornou o passeio turístico mais popular de Santiago, um turismo essencialmente gringo, mas ainda assim legítimo se não fossem os tais 27 mil para chegar até lá.

Comecei a procurar outras formas menos burocráticas de curtir um vinho chileno não sendo de carro alugado, e foi assim que descobri como chegar de transporte público.

Leia mais para saber o basicão de Santiago:

+ Santiago, Chile: primeiras impressões

+ Santiago, Chile: 12 dicas de hotéis separados por bairros

Qual o melhor seguro de viagem para o Chile?

+ Lastarria: o bairro mais charmoso de Santiago

+ Roteiro de um dia no centro de Santiago (com mapa interativo)

Como chegar em Concha y Toro de transporte público

Concha y Toro é uma das vinícolas mais famosas do mundo e tem um passeio super agradável por um preço justo: 8 mil pesos, menos de um terço do valor da excursão. Chilenos gostam, consomem e presenteiam com alguns dos vinhos de sua linha mais popular, o delicioso, e misterioso, Casillero del Diablo.

Meu amigo Bruno, recepcionista do melhor hostel de Santiago, disse que a forma mais indicada de se chegar em Concha y Toro é pegando a linha azul do metrô e descer na penúltima estação, Las Mercedes. Como eu estava colado na estação Bella Artes da linha verde, que faz baldeação com a linha azul em sua última estação, segui nela até o fim.

Em Las Mercedes muita gente escolhe pegar um ônibus na saída da estação e continuar assim até a vinícola, mas para não transformar o passeio em uma verdadeira viagem resolvi pegar um táxi e em menos de 3 mil pesos já estávamos passando pelo portão de entrada:

Imagem de Ricardo Almeida. Imagem do cabeçalho de Enio Godoi. Todos os direitos reservados.

Imagem de Peter Musolino. Todos os direitos reservados.

Concha y Toro em Santiago

Como uma amiga e eu éramos os últimos visitantes do dia, minha guia Bárbara, que morou em Portugal, fez um tour privado e em português claro. Tínhamos uma guia muito simpática e uma linda vinícola em fim de tarde!

Começamos passeando por uma plantação com os diversos tipos de uva produzidos por eles, depois fomos para o ponto alto do passeio que é descer até a adega subterrânea onde estão guardados centenas de barris com o famoso Casillero del Diablo.

Diz a lenda que o senhor Concha y Toro tinha sua produção saqueada constantemente até que em um belo dia resolveu espalhar entre os moradores locais a história de que o diabo morava ali – pronto, deu mais do que certo: seu vinho se tornou o mais popular do país e sua vinícola a segunda maior do mundo.

E os saques cessaram por completo, todo mundo tinha medo de aparecer ali noite.

O subsolo da vinícola mais famosa do Chile

O passeio inclui duas generosas degustações pelo caminho, uma de vinho branco e outra de vinho tinto. Gostei de voltar com a taça que usei pelo passeio e com o mínimo de conhecimento sobre o assunto: não é que existe uma uva que só dá no Chile?

O tour foi um dos melhores passeios que fiz, sugiro especialmente para leigos. E digo mais: essa foi minha terceira vinícola visitada, sendo que as outras duras foram em Napa; e o melhor, Concha y Toro deixou todas elas no chinelo.

Para voltar no fim do dia a dica é pedir um táxi na portaria e pedir para descer na estação final da linha azul, Plaza de Puente Alto.

E a moral é essa: por 13 mil pesos você faz o mesmo passeio de quem geralmente gasta 27 mil.

Concha y Toro

Av. Virginia Subercaseaux 210 | Pirque

Outras dicas do blog para programar a sua viagem:

  Já sabe onde ficar em Santiago? Selecionei as melhores opções em quatro bairros que adoro em Santiago: Bellavista e Lastarria na região central e os vizinhos El Golf e Las Condes.

  Já contratou seguro de viagem? Seguro é essencial, principalmente em tempos de Covid! O comparador Seguros Promo oferece pelo menos 10% de desconto para leitores do blog e ainda parcela no cartão!

  Você consegue viajar sem celular? Não deixe de sair do Brasil já com o seu chip internacional com internet ilimitada de verdade - e através do link do blog você leva pelo menos 15% de desconto!

  Para alugar carro no Chile pelo menor preço pesquise em todas as locadoras de uma só vez na Rentcars. Eles possuem escritório no Brasil com atendimento em português!

Santiago
Comentários (7)
Adicionar comentário
  • Carla

    Olá Thiago, tudo bem?
    Acabei de ler tua reportagem sobre a ida na vinícola Concha y Toro. Também somo de BH e iremos agora em abril.
    Ficou apenas uma dúvida, você comprou a tua entrada (passeio com o Guia) na portaria ou pelo site na Cocha Y Toro.

    Agradeço.

    • Thiago Khoury

      Oi Carla, tudo ótimo! Eu comprei na hora. Se você não estiver indo em feriado ou fim de semana de alta temporada, acho que dá pra comprar a hora

  • Maria Helena

    Thiago, fiquei na duvida: por que na ida desce-se na penultima estacao e nao na ultima? Obrigada!

    • Thiago Khoury

      Olá Maria Helena. Porque é mais fácil achar táxi na saída da penúltima estação.

  • Mariana Madeira

    Também fiz esse passeio por conta, é a melhor coisa. Você vai de metrô, depois pega um ônibus e rapidamente chega por um preço muito mais aquém dos 27 mil pesos. A visita é agradabilíssima, vale a pena mesmo.

    • Thiago Khoury

      Foi impressionantemente melhor do que eu imaginava!

    • Thiago Khoury

      Olá Mariana, se eu pudesse investir mais no passeio eu teria feito o mais longo possível, desde que fosse de helicóptero, mas eu estipulei um teto. De qualquer forma, gostei bem do que fiz! :)