Um pouquinho sobre Napa

Atualizado em 26 de janeiro de 2021 por Thiago Khoury

Esse é o mais embriagante dos condados da Califórnia, aquele que divide o nome com a sua cidade principal, Napa, que na língua nativa americana pode ter dezenas de significados diferentes, mas os mais comuns são urso-pardo, terra-mãe e, o meu preferido, você irá voltar um dia.

Onde fica Napa? Como chegar em Napa?

Quem vem de avião geralmente para em um dos dois aeroportos mais próximos, San Francisco ou Sacramento, ambos a 90 minutos ou menos de lá. Existe um aeroporto privado com voos particulares que aterrissam entre as parreiras e viagens de helicóptero para quem não abre mão de um shuttle no capricho.

Quem vem pela estrada de San Francisco sobe aproximadamente 80 quilômetros da CA-29, a rodovia que atravessa Napa de norte a sul e passa pela região das vinícolas, ou Napa Valley.

Como as estradas são lindas e os trajetos muito práticos, apesar de nem sempre retos, você provavelmente estará de carro. Alugue o seu ainda no aeroporto, digite “Napa” no GPS e boa viagem!

Caso você queira pegar um shuttle ou arriscar-se em uma excursão, no aeroporto de San Francisco procure pela Evans ou California Wine Tours. Já no aeroporto de Sacramento procure a Fairfield Airporter, que sugere reserva antecipada.

Napa01

Riverfront de Napa

O que fazer em Napa

Quem visita Napa está atrás de um turismo bon vivant e é por isso que as vinícolas ficam abarrotadas no verão, mas, prometo, passear por downtown não é menos charmoso ou embriagante.

Como Napa sobreviveu intacta ao terremoto que destruiu boa parte da baia em 1906, a cidade é uma das poucas que ainda exibe a arquitetura do período pré-terremoto – é como diria Hebe se esse post fosse dela: Napa é uma gracinha.

Uma cidade pequena com prédios baixos, cores avermelhadas e gente caminhando nas calçadas. As pessoas ali tem um grande poder aquisitivo, mais de 30% de seus moradores são pós-graduados. Existem advogados aos montes, algumas das maiores firmas de advocacia do país estão ali – principalmente as que lidam com heranças, testamentos, partilhas…

Main Street é a rua principal, é claro. Existe um pequeno centro de compras e alimentação logo acima da First e Second Street, as principais ruas perpendiculares a ela, veja no mapa. Logo ali, ao lado do rio, está Napa Mill, um distrito histórico bem charmoso onde está o Napa River Inn, um hotel boutique três estrelas com 66 quartos bem disputados.

historicnapamill.com

booking.com/hotel/us/napa-river-inn.pt-br.html

napadowntown.com

Passeando por Napa você verá vários tasting bars onde é possível degustar vinhos produzidos na região sem precisar zanzar entre vinícolas – o que é um pecado, mas cada um sabe o tempo que tem. Ótimo passeio para fechar o dia.

Sugiro o Bounty Hunter, um lugar com uma atmosfera super legal onde você encontra quase todos os rótulos produzidos na região. Bom para comprar presentes e sentar com os amigos no fim de tarde – são mais de 40 tipos de vinhos locais vendidos pela taça.

Dica número dois: conhecer o Oxbow Public Market. Nessa última viagem passei apenas um dia na cidade sem saber que precisava regular a câmera nova. Todas as fotos, inclusive nas vinícolas, saíram saturadas. Enfim, entrei no Oxbow e dei uma olhadinha de dois minutos enquanto quatro pessoas me esperavam no carro.

Oxbow-Public-Market

Oxbow fica ao lado do rio. Ótimo para comprar comidinhas inusitadas e temperos gourmet. Ótimo para passear com um grupo de amigos que nunca sabem o que querem comer – assim cada um escolhe o seu lugar e se encontra depois.

bountyhunterwine.com

oxbowpublicmarket.com

Dica número três: comer o hambúrguer de cordeiro do Norman Rose Tavern. Com carne de cordeiro e espinafre marinado no alho, além de queijo de cabra, ou queijo goat. O lugar é bem agradável e tem um preço bem razoável: meu prato saiu por U$ 14,95, mais taxa. E é um restaurante casual, sem nenhuma firula.

Napa-07

Napa-09

O blur nas últimas fotos foi uma tentativa de contornar a saturada que passou do ponto – agora você já sabe que as próximas imagens de Napa serão artisticamente embaçadas, assim quem sabe consigo aproveitar algumas?

O pedido da segunda foto foi feito pela senhora minha mãe, mas não faço a menor ideia do que seja.

Para terminar nosso passeio por downtown vale citar o famoso Wine Tour Train, onde rola um jantar a bordo de um trem que sai de Napa, não é nada barato, não tem os vinhos incluídos no preço final e ainda sim é um dos passeios mais populares da Califórnia.

Como disse minha amiga Mary do Hotel California, que inclusive guia o pessoal em vários roteiros por lá, não conheço, mas acho que não seja legal – mas se você tiver uma opinião diferente, por favor, deixe o seu comentário após o sinal.

Beeeeeeeeeep.

2 comentários sobre “Um pouquinho sobre Napa

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

*