Como escolher a mala perfeita

Atualizado em 10 de fevereiro de 2021 por Thiago Khoury

Pode não parecer, mas essa é uma pergunta bem simples de ser respondida: a melhor mala é aquela que atende as expectativas da viagem. Passar uma semana em Miami requer uma mala completamente diferente de quem mochila um mês na Europa.

Uhm, mais uma: mala é companheira de viagem, invista naquela que pareça ser mais leal. Muitas vezes as melhores malas não duram mais de uma viagem, é difícil se acostumar com a ideia de que independente do preço ir e voltar com ela inteira já é uma vitória.

Melhor mala para despachar

Quem vai começar a viajar precisa investir em malas expansíveis e com spinner, que é aquele recurso que permite fazer giros em todas as direções. Todo o resto é adaptável ou a gente consegue viver tranquilamente sem.

Caso você leve mais de uma, sugiro levar duas peças de uma mesma coleção: pode ser psicologia de pobre, mas eu sempre acho que duas malas idênticas de tamanhos diferentes tem mais chances de passarem despercebidas pela alfândega, além do que malas de uma mesma coleção geralmente foram feitas para caberem umas dentro das outras, o que facilita a vida de quem vai com a mala vazia e volta com duas malas cheias.

Lembrando que quem vai para Europa geralmente leva uma única mala: é bem complicado pegar trens carregando mais de uma mala, são essas pessoas que acabam causando pequenos acidentes nas plataformas. Caso você viaje de avião nenhuma companhia aérea europeia inclui peça de mala despachada se você não paga por ela.

Na falta de uma mala perfeita… Por @wodkawarrior

Melhor bagagem de mão, ou carry-on

Palpitar aqui é sempre complicado: tem gente que prefere uma versão menor da mala despachada, outros não dispensam uma mochila nas costas.

Mochilas são legais porque além de práticas elas distribuem o peso carregado com homogenia. Lembre-se apenas de usar algo bom, com alças acolchoadas e reforçadas. Nunca escolha uma mochila com apenas uma divisória: bolsos laterais, fechados com zíper ou bolsões abertos, são sempre muito bem-vindos!

As marcas de malas mais famosas

Sempre que levo grupos para Disney passo por pelo menos 50 novos tipos de malas. Vejo gente deixando as antigas para trás e desfilando pelo aeroporto com verdadeiras Ferraris de diferentes cores, tamanhos e formatos.

Case Logic é relativamente nova no ramo das malas e como sempre anda fazendo o melhor negócio: tem preços inacreditáveis, são sempre muito bonitas e são feitas de neoprene ou de um novo material emborrachado conhecido como EVA.

The North Face é uma marca californiana da década de 1960. Hoje ela é a líder mundial entre montanhistas. É a mais vendida nos Estados Unidos e Canadá, além de ser uma das mais procuradas no Brasil. Os produtos são ótimos, mas os preços estão longe de serem os mais baixos. Possui malas e mochilões.

Tudo que você não precisa ver antes de pegar a sua, por @beatnikside

Rei é a marca dos mochileiros que precisam de espaço. Ela produz produtos parecidos com os da The North Face, mas com preços mais baixos.

Samsonite é aquela que todo mundo conhece ou já ouviu falar. É a mais famosa, a mais vendida e a que tem a maior variedade de modelos – e é a única que produz até cinco formatos e tamanhos de um mesmo produto.

American Tourister é a marca econômica da Samsonite. Muitas vezes eles usam parte do design de algumas das criações mais famosas da irmã rica, mas o material será sempre flexível e com menos tecnologia.

Eagle Creek tem boa durabilidade, mesmo que para isso ela sacrifique acabamento e preço. Eagle Creek é bad ass, aguenta as viagens mais loucas que você possa fazer. Famosa por criar os acessórios da linha pack-it, que são diferentes tipos de necessaire que se encaixam de várias formas em todos os modelos da marca.

[adrotate banner=”29″]

15 comentários sobre “Como escolher a mala perfeita

  1. Olá Thiago!

    Poderia me ajudar com uma dúvida, por favor?

    Gostaria de saber se nos voos low-coast na Europa, posso levar uma bagagem de mão (dentro dos padrões exigidos) e uma mochilinha pequena nas costas (tipo uma bolsa) sem ser despachadas…

    Desde já, agradeço a sua ajuda!

    Abraço.

  2. Oi Thiago….
    muito interessante as informações… mas tenho uma dúvida….
    eu e uma amiga iremos ficar 15 dias no Chile andando pra lá e pra cá…
    qual bagagem você acha ideal…
    mochila ou mala de rodinha (batiki)?

    Obrigada
    Gabi =)

  3. Thiago, to querendo fazer um mochilão pela Europa passando por França, Itália e Grécia. Usar mala com rodinhas (tipo aquelas da batiki) é loucura?

  4. Oi Thiago, descobri seu blog a mais ou menos uma semana e estou adorando, parabéns pela iniciativa, você está fazendo um ótimo trabalho. Uma amiga e eu estamos programando uma viagem para Buenos Aires no primeiro semestre do ando que vem, pretendemos ficar 4 dias. Qual a mala mais adequada na sua opinião? Um bração pra ti!

  5. Thiago
    Sou leitora assídua do seu site e fico cada dia mais impressionada com o seu trabalho, que sigo desde o comecinho mesmo. Parabéns e continue nos brindando com as suas informações.
    Um abraço e sucesso.

  6. “É importante que elas (as malas) não ultrapassem 23 litros de capacidade para não tomar susto depois.”

    O que vc quis dizer com “para não levar susto depois”, Thiago?

    • Não tomar susto com excesso de bagagem Patrícia. Só voos internacionais comprados no Brasil para os EUA podem ter malas com 32 quilos – geralmente o peso é 23 quilos. Quando a mala não suporta mais do que o limite, você não precisa se preocupar com excesso.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

*