Chá de aeroporto: por que marcar voos com conexões maiores?

Atualizado em 7 de fevereiro de 2019 por Thiago Khoury

Em uma viagem internacional é comum ter uma grande disponibilidade de conexões em espaços de tempo muito curtos.

Isso acontece porque vários voos internacionais tendem a chegar em horários próximos nos grandes aeroportos mundiais, entre cinco e oito da manhã. Para facilitar a vida de quem segue viagem os primeiros voos do dia são agendados pensando nessas pessoas que precisam chegar a tempo para as suas conexões.

Só que é claro que existe uma grande diferença entre você e quem mora ali: uma coisa é ser americano e passar pela imigração e alfândega em vinte minutos, outra é ser brasileiro, não dominar a língua do lugar e convencê-lo de que você não está ali para explodir nada.

Será que dá tempo? | Por @ryan-roxx

Um CRS ou GDS (sistemas virtuais que permitem reservar assentos em viagens internacionais) entendem que, matematicamente, uma hora é o bastante para um passageiro chegar em Miami e embarcar para Nova York, mas nem sempre isso é possível em uma hora.

Para quem está viajando sozinho, domina a língua e viajar já não é novidade, uma hora é o intervalo mínimo entre conexões, desde que seja de fato uma “conexão”: se o tal embarque para Nova York for através de um voo não casado isso configura uma nova viagem – e nesse caso uma hora é pouco.

[adrotate banner=”57″]

7 comentários sobre “Chá de aeroporto: por que marcar voos com conexões maiores?

  1. Olá,
    irei fazer uma viagem de São Paulo para Nova York com conexão em Atlanta que durará 1h57min. Gostaria de saber se esse tempo é o suficiente para passar pela imigração e tudo mais. Também queria saber se eu precisarei pegar minhas malas e despachá-las novamente.
    Obrigada

    • Olá Fernanda, é uma conexão muito corrida, mas se o sistema te permitiu fazê-la é porque é possível realizá-la – e de qualquer forma a companhia aérea se responsabiliza pelo eventual atraso. Você precisa pegar a sua mala quando chegar aos EUA, mas não precisa ir até o balcão de check-in para despachá-la novamente, logo da saída da alfândega provavelmente terá um “despacho rápido”.

  2. Olá

    Em uma viagem de São Paulo – Roma, com escala em Amsterdã (aprox. 1 hora) pela KLM, pelo que vi nos comentários não passa pela imigração em Amsterdã, correto? Fica naquela área de embarque (em trânsito), não precisa fazer o check in novamente, nem enfrentar a imigração. Essa escala de 1 hora é suficiente, ou o risco é muito grande de perder o outro voo.
    Pelo que reparei a KLM é bem tranquila e quanto a Air France?
    É muito complicado se virar nos aeroportos de Roma e de Paris não sendo fluente em inglês?

    • Oi Ninha, na verdade você fará conexão no aeroporto de chegada. Entre Amsterdã e Roma você segue para o seu destino final como se estivesse fazendo uma voo doméstico. Você ficaria em trânsito se sua conexão fosse em Londres, por exemplo, que não faz parte do Espaço de Schengen, e a imigração seria feita só em Roma.

  3. Vou fazer conexão em Amsterdã de 50 min. Estarei indo de São Paulo para Lisboa, mas o voo da KLM fará conexão em Amsterdã, aonde trocarei de avião e pegarei outro da mesma KLM com destino a Portugal. Não sou fluente em inglês, posso ter problemas?

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

*