Governo lindo aumenta IOF para saque e cartões pré-pagos de viagem

Atualizado em 3 de dezembro de 2017 por Thiago Khoury

Update: 15 de março de 2017

Notícia surpresa de ontem: o governo aumentou a alíquota do IOF, Imposto sobre Operações Financeiras, para 6,38% para compra de moeda estrangeira através de cartões pré-pagos de viagem e traveller checks, além de saque de moeda local no exterior.

Essa alíquota de 6,38%, que já era praticada em compras através de cartão de crédito, foi estendida agora para duas das formas mais comuns de compra de moeda estrangeira, os cartões pré-pagos de viagem e saque em moeda local.

Para burlar o aumento de 6% no IOF é necessário adquirir moeda estrangeira em espécie ainda no Brasil, sendo essa a única operação que ainda oferece IOF de 0,38% (update: desde 2016 essa operação teve um aumento de IOF passando para 1,1%).

Quer dizer que os cartões pré-pagos perderam a graça?

Bem, na verdade significa que você precisa colocar as vantagens na ponta do lápis: se antes a economia de 6% era um fator decisivo na hora de adquirir um cartão pré-pago de viagem, agora temos que analisar os benefícios que outras possibilidades oferecem:

Será que é o acúmulo de milhas que o cartão de crédito oferece?

Será que é o câmbio congelado que o cartão pré-pago oferece?

Será que são o baixos impostos do dinheiro em espécie?

Cada um faz a sua escolha baseado em algo: eu curto muito o acúmulo de milhas, mas nos últimos meses os cartões pré-pagos têm oferecido benefícios inusitados, como promoções em estabelecimentos parceiros.

Bem, o governo encerrou 2013 com chave de ouro depois dessa: com esse reajuste a União espera arrecadar mais de meio bilhão de reais todos os anos. Lembrando que o IOF foi aumentado a primeira vez para coibir o “aumento desenfreado” dos gastos dos brasileiros no exterior e fomentar a compra de produtos nacionais.

Fico feliz por saber que com esse aumento de 6% no IOF nossas escolas, creches, hospitais e estradas vão ficar ainda melhores. Certo?

Uhum.

[adrotate banner=”57″]

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

*